Menu

Operação conjunta fiscaliza e suspende alvará de bares que não respeitavam regras de funcionamento

A Guarda Civil Municipal de Sete Lagoas, juntamente com a Polícia Civil, Vigilância Sanitária e Receita Municipal, fez uma operação com a finalidade de fiscalizar o cumprimento das regras para funcionamento dos bares na cidade.

Foto: Ascom PMSLFoto: Ascom PMSL

Vários estabelecimentos que cometeram irregularidades de maneira reincidente foram notificados e tiveram o alvará de funcionamento suspenso por 15 dias. gcmoperacao3Durante este mês, haverá outras fiscalizações com o mesmo objetivo. “A Guarda Civil Municipal garante que tais operações não têm a intenção de prejudicar os proprietários dos estabelecimentos, mas são necessárias para redução da propagação do vírus no município.  Infelizmente, grande parte destes estabelecimentos não está cumprindo as determinações do Programa Minas Consciente”, explica Sérgio Andrade, comandante da Guarda Municipal.

De acordo com o decreto municipal nº 6256/2020, na primeira reincidência o estabelecimento irregular tem seu alvará de funcionamento suspenso por 15 dias, na segunda serão 30 dias e, caso ocorra a terceira, a suspensão vai até o fim da pandemia. Denúncias podem ser feitas pelo telefone 153. 

Da Redação com Ascom PMSL

A Guarda Civil Municipal de Sete Lagoas, juntamente com a Polícia Civil, Vigilância Sanitária e Receita Municipal, fez uma operação com a finalidade de fiscalizar o cumprimento das regras para funcionamento dos bares na cidade. Vários estabelecimentos que cometeram irregularidades de maneira reincidente foram notificados e tiveram o alvará de funcionamento suspenso por 15 dias.
gcmoperacao3gcmoperacao3
Durante este mês, haverá outras fiscalizações com o mesmo objetivo. “A Guarda Civil Municipal garante que tais operações não têm a intenção de prejudicar os proprietários dos estabelecimentos, mas são necessárias para redução da propagação do vírus no município.  Infelizmente, grande parte destes estabelecimentos não está cumprindo as determinações do Programa Minas Consciente”, explica Sérgio Andrade, comandante da Guarda Municipal.

De acordo com o decreto municipal nº 6256/2020, na primeira reincidência o estabelecimento irregular tem seu alvará de funcionamento suspenso por 15 dias, na segunda serão 30 dias e, caso ocorra a terceira, a suspensão vai até o fim da pandemia. Denúncias podem ser feitas pelo telefone 153. 




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados