Menu

Cemig alerta sobre segurança com a rede elétrica durante tempestades de verão

A proximidade da chegada da estação mais quente do ano é o momento de focar na prevenção. O verão do Sudeste brasileiro é caracterizado pelas tempestades que acontecem, principalmente, nos fins de tarde. Por isso, a Cemig alerta que a população deve ficar atenta aos perigos desse fenômeno meteorológico, que geralmente é acompanhado da ocorrência de raios, rajadas de ventos e inundações. Nessas condições, é necessário que as pessoas redobrem os cuidados com a rede elétrica para evitar acidentes, choques ou perdas de equipamentos.

Foto: ReproduçãoFoto: Reprodução

De acordo com o engenheiro de Segurança do Trabalho Francis Nascimento, da Cemig, alguns procedimentos devem ser adotados pela população durante as tempestades, como desligar das tomadas os equipamentos elétricos, evitando o risco de queimá-los e também de colocar em risco a vida das pessoas.

“Durante as chuvas, havendo descarga atmosférica, esta pode cair nas proximidades da edificação ou até mesmo na rede elétrica. Essa descarga pode chegar às residências por meio de indução do raio na instalação elétrica da casa ou pela fiação da rede elétrica, podendo atingir os moradores ou seus equipamentos. É importante salientar que os equipamentos devem ser desligados antes de a tempestade começar, pois, há risco de choque elétrico se isso for feito durante a chuva”, explica o engenheiro.

Em função da grande incidência de raios em Minas Gerais, o sistema elétrico da Cemig é equipado com para-raios de média tensão que protegem os equipamentos instalados ao longo dos circuitos, mas que também é possível o cliente adquirir a proteção para baixa tensão, que deve ser instalada no ponto de entrega (padrão), com o intuito de reduzir os riscos dentro da edificação. Há para-raios vendidos no mercado para instalação dentro das residências. Se essa for a decisão, procure um eletricista capacitado para realizar os serviços.

“Apesar disso, é muito importante que durante as chuvas mais fortes e com muitos raios, os clientes desliguem os equipamentos eletroeletrônicos das tomadas para evitar que eles sejam danificados e até mesmo inutilizados”, alerta.

Além disso, o especialista da Cemig destaca que as pessoas não devem jamais se aproximar de fios partidos. “Caso as pessoas se deparem com um fio partido, elas não podem se aproximar ou tocar no cabeamento e, se possível, não devem permitir que outras pessoas se aproximem também. A recomendação é telefonar imediatamente para o Fale com a Cemig, no telefone 116, que funciona 24 horas por dia”, afirma. O especialista ressalta, ainda, que somente os profissionais autorizados pela companhia podem fazer intervenções na rede elétrica.

O mesmo cuidado deve ser tomado em caso de queda de árvores sobre as vias públicas, pois elas podem cair sobre as redes elétricas e trazer consigo fios elétricos possivelmente energizados que ficam escondidos sob as folhas e podem causar acidentes graves.

Muito importante também não realizar quaisquer serviços em lajes ou telhados das residências. Além do risco de queda, há o risco de ser atingido por uma descarga atmosférica.

Se a residência estiver em área sujeita a alagamento é importante que, ao perceber o início de alagamento da residência, desligar imediatamente o disjuntor localizado no padrão de entrada para evitar problemas maiores.

Monitoramento de raios

A Cemig é uma empresa do Setor Elétrico pioneira no monitoramento do tempo, consequentemente com a preocupação sobre as condições adversas do tempo. Como o Brasil está localizado em uma zona tropical, o clima quente favorece a formação de tempestades. No país, é registrada uma das maiores incidências de relâmpagos do planeta. Anualmente, mais de 1 milhão de raios são contabilizados apenas em Minas Gerais, e essas descargas atmosféricas podem causar acidentes com a população e danos ao sistema elétrico. Dessa forma, a empresa é integrante do grupo que mantém um Sistema de Detecção de Descargas Atmosféricas.

Trata-se de uma rede de sensores que detectam a ocorrência de descargas atmosféricas. Após os sinais das descargas serem registrados pelos sensores, eles são enviados às centrais de processamento que identificam a localização e as características das descargas. Esses dados são disponibilizados para visualização em tempo real e armazenados para análises históricas.

Um dos produtos deste sistema é a aplicação no monitoramento do tempo. Esta atividade na Cemig tem quase três décadas, o que comprova a preocupação da empresa com os transtornos/prejuízos causados pelas tempestades. Além disso, a Cemig tem um setor de Meteorologia com equipe permanente.

“Os meteorologistas mantêm, com informações meteorológicas atualizadas, tanto a Cemig Distribuição quanto a Cemig Geração e Transmissão. No início de cada semana são realizadas reuniões com todos os setores da Cemig para apresentar a previsão do tempo para os próximos dias. A partir deste momento, a equipe de meteorologia foca no monitoramento do tempo, que é o acompanhamento dos sistemas atuantes. No monitoramento são utilizados produtos do Sistema de Detecção de Descargas Atmosféricas, imagens de satélite, informações de estações meteorológicas à superfície, além dos produtos do radar meteorológico”, explica o meteorologista da Cemig Arthur Chaves.

Além disso, a Cemig possui o Radar Meteorológico, que foi instalado no município de Mateus Leme, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Este instrumento atua no monitoramento de topos de nuvens para vigilância meteorológica com alcance quantitativo de chuva e tempestades num raio de até 250 km e com alcance qualitativo até 450 km. O Radar beneficia cerca de 40 milhões de pessoas dentro da sua área de abrangência de cerca de 500 mil km².

Com Ascom CEMIG

 




Publicidade

Links patrocinados