Menu

Empresários e médicos de Sete Lagoas criam núcleo para doar Ivermectina para pessoas carentes

Foi organizado um grupo de médicos e empresários de Sete Lagoas,  para doar Ivermectina para a população local, como forma de tratamento preventivo à covid-19.

Foto: Reprodução InternetFoto: Reprodução Internet

Relatos de uma reunião ocorrida na última segunda-feira (19), que circulou, via Whatsapp, entre os participantes está tomando os grupos da cidade. O encontro aconteceu em uma sala que fica no centro de Sete Lagoas, dentro de um prédio comercial que pertence à família da empresária Doris Andrade e que até março de 2020 era alugado pela Facsete conforme atesta a mensagem.

A intenção do grupo é colocar em prática um plano de distribuição em massa da Ivermectina para população carente. O objetivo é iniciar o tratamento precoce da Covid-19 com o vermífugo - que não tem eficácia comprovada - e “ajudar a diminuir a contaminação”. Já foram adquiridas cerca de 8 mil unidades do medicamento.

Durante o encontro, foi informado ao grupo que deveriam adquirir 20 mil comprimidos de Ivermectina para começar a atender a população de Sete Lagoas.

Veja a mensagem que circula pelos grupos de WhatsApp na cidade:

"Um grupo de empresários e médicos, Dr. Otávio, Dr. Luiz Carlos Camelo, Dr. Rustan, Dra Ivana, Dra Fernanda Mota ,estamos montando um Núcleo de atendimento imediato de COVID, para atender as pessoas carentes que quiserem , e assim ajudar a diminuir contaminação!
Doris disponibilizou uma sala no prédio da faculdade em frente a praça da feirinha, onde voluntários irão cadastrar, pesar e distribuir a Ivermectina, para as pessoas !
À princípio será feita a profilaxia , que será doada, dose para dois meses,, .e assim evitar que as pessoas se contaminem e se por Ventura se contaminarem serão atendidas gratuitamente pelos médicos voluntários!
Segundo Dr Otávio para começar vamos precisar à princípio não de 20.000 comprimidos de Ivermectina!
Um empresário conseguiu com um laboratório, o preço de 0,70 cada comprimido!
2000, ficam em 1400 ,00 reais!
Você poderá nos ajudar com 2000 comprimidos?
Estamos correndo contra o tempo para começarmos o mais rápido possível!"

Ivan Fernando Martins de Andrade, diretor administrativo e acadêmico da Facsete, e filho de Dóris Andrade, disse desconhecer os fatos e que a Facsete não está envolvida no projeto.

A Ivermectina, assim como a Cloroquina e Hidroxicloroquina foram adotadas, pelo próprio governo federal, como tratamento para prevenir o coronavírus -- parte do chamado "kit covid", com drogas que supostamente (e sem comprovação científica) seriam eficazes no "tratamento precoce da doença".

Diversos especialistas já se pronunciaram acerca do uso da Ivermectina no combate e prevenção covid-19. Médicos têm relatado casos em que o uso da substância levou pacientes à falência hepática, ou seja, o paciente precisa de um transplante de fígado para sobreviver.

Da Redação com informações de Brasil de Fato

 





Publicidade

Links patrocinados