Menu

"Nosso Estranho Amor" teatro para ver, ouvir e sentir!

A Preqaria Cia de Teatro convida a todos para o espetáculo “Nosso Estranho Amor” pela 3ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança de Sete Lagoas, dia 13 de Fevereiro de 2020, quinta, às 20h. Essa temporada marca o retorno do espetáculo que estreou há mais de 10 anos e tem no currículo críticas elogiosas, prêmios e apresentações em seis estados brasileiros.

Foto: Junio SouzaFoto: Junio Souza

Realizado com recursos do Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2008, “Nosso Estranho Amor” é uma livre adaptação do enredo da novela “Primeiro Amor” de Samuel Beckett. Por cadeias de situações simples e pequenos diálogos cotidianos, a peça constrói uma fábula contemporânea sobre um dos sentimentos primordiais do homem como ser social: o amor, o absurdo que há no amor entre um homem e uma mulher.

A maior parte das palavras ditas na peça vieram de poemas do livro inédito “Clichês e Flores”, do ator e dramaturgo João Valadares, que antes havia publicado “Hipoteca”, pela Anome Livros. Em uma brincadeira com as canções de Caetano Veloso executadas ao vivo pelo violonista Paulinho do Boi e a violinista Thaianne Guimarães, o texto falado pela atriz Piera Rodrigues é, em parte, retirado das letras de músicas do compositor baiano, como se a mulher encontrasse paralelo entre o homem por quem se apaixonou e os personagens das canções que tanto gosta.

Enquanto seguem suas vidas os personagens de “Nosso Estranho Amor” parecem querer encobrir suas tragédias pessoais. O homem fala sem parar, confusamente e de modo entrecortado, mas o mais importante, o fato de ter sido despejado da casa onde viveu desde que nasceu, fica no segundo plano do seu discurso, como um silêncio eloqüente. A jovem se apronta, experimenta os sapatos, se prepara para um novo dia de trabalho, mas o sorriso fácil não deflagra a solidão em que se encontra. Nesse sentido a iluminação realizada por Felipe Cosse e Juliano Coelho busca encobrir o que está fora e descobrir o que está dentro, deixando para o público a percepção de atmosfera intimista a partir do espaço cênico proposto pelo cenógrafo Luiz Dias.

As pessoas normais, as pessoas que não são estranhas, elas dizem, elas olham nos olhos umas das outras e dizem: Eu te amo! Mas este não é o caso dos personagens de “Nosso Estranho Amor”, terceiro espetáculo da Preqaria Cia de Teatro. Trata-se aqui de pessoas que se apaixonam em situações extremas, personagens que se definem pelo que perderam, pelo que na têm, pelo que lhes falta.

Quando não se tem mais nada e já não se pode perder mais nada, é sinal que algo está por acontecer. Duas pessoas se permitem um abraço, deixando que os poros da pele troquem planos e sonhos, parece ser essa a hora em que o acaso assume o seu papel. Os clichês de sempre: alguns gestos, um olhar, um novo corte de cabelo e uma música cantarolada sem grandes pretensões, tipo de coisa que não faz muito sentido, mas que na presença de Deus e o universo e outros seres mitológicos como o amor, fazem toda diferença. Apesar das condições, apesar desses pequenos absurdos cotidianos, parecia coerente que se apaixonassem. E foi assim.

Pena, é que nenhuma história termina com um começo. O amor é sempre começo

Críticas - O que já foi dito sobre o espetáculo

“Nosso Estranho Amor tem a marca do diretor Cláudio Dias: delicadeza que não se cansa de surpreender. Dramaturgia sofisticada e poética de João Valadares e atuação madura do autor e sua partner Fabiana Loyola completam a engrenagem que faz desse trabalho um encontro que brinda o público com momento de rara sensibilidade”.
Janaina Cunha Melo – Jornal Estado de Minas

“O quarto texto do dramaturgo mineiro João Valadares mostra que ele tem uma carreira grande pela frente. Sob ótima direção de Cláudio Dias, João e Fabiana Loyola contam a história de um amor pouco convencional, mas nem por isso menos emocionante. Protagonizam uma das mais belas e poéticas cenas de sexo que já vi no teatro brasileiro”.
Miguel Arcanjo Prado – Folha de São Paulo - SP

“A inconstância entre amar e renegar. Tanto desespero, por vezes torna-se absurdo, provocando risos na platéia”.
Michele Bravos – Jornal de Maringá - SC

“Com apenas 27 anos, Valadares se destaca como um dos fortes nomes da dramaturgia mineira”.
Diogo Cavazotti – Folha de Londrina - SC

“O texto falado pela atriz é em parte retirado das letras e músicas do compositor baiano, como se a mulher encontrasse paralelo entre o homem por quem se apaixonou e as personagens das canções que tanto gosta”.
Cultura – Jornal de Brasília - DF

“O grande tema desse espetáculo vencedor do Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz de 2008 é o amor, por mais absurdo que seja”.
Annalice Del Vecchio – Jornal Gazeta do Povo de Curitiba - PR

“Tanto ‘Aqueles Dois’ quanto ‘Nosso Estranho Amor’ chama a atenção da crítica e do público por retratarem relacionamentos inesperados e aparentemente inusitados”.
Cynthia Oliveira – Jornal Hoje em Dia – MG

“A música ‘Nosso Estranho Amor’ de Caetano Veloso dá nome ao espetáculo e ganha vida através de um violino e um violão, enquanto é cantarolada pela personagem... Através do seu canto, ela expressa seus sentimentos e tenta privar o seu amado daquilo que o incomoda”.
Michele Bravos – Jornal de Maringá SC

Serviço

Espetáculo: NOSSO ESTRANHO AMOR
Evento: 3ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança
Direção: Cláudio Dias
Dramaturgia: João Valadares
Elenco: João Valadares e Piera Rodrigues
Relização: Preqaria Cia de Teatro
Classificação: 12 anos
Local: Centro Cultural Nacional Teatro Preqaria (Rua Aleixo Lanza, 41, Canaã, Sete Lagoas - MG)
Informações: 3771-8460 / 9859-6518
Data: 13 de Fevereiro 2020
Horário: 20h

Da Redação




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados