Menu

Adilson Batista e o diretor de futebol Ocimar Bolicenho são demitidos do Cruzeiro após derrota para o Coimbra, no Mineiro

Adilson Batista não é mais treinador do Cruzeiro. O Núcleo Dirigente Transitório decidiu demitir o técnico de 51 anos após mais uma derrota no Campeonato Mineiro. Neste domingo, o time celeste foi superado por 1 a 0 pelo Coimbra, no Independência. O Cruzeiro também anunciou a saída do diretor de futebol Ocimar Bolicenho.

 

Na última semana, os dirigentes chegaram a definir pela demissão do técnico, mas voltaram atrás após interferência de Pedro Lourenço, ex-integrante do Conselho Gestor e principal patrocinador do Cruzeiro. Com o revés para o Coimbra, porém, Adilson não suportou a pressão.

O duretor de futebol Ocimar Bolicenho fez rápido pronunciamento após a derrota por 1 a 0 para o Coimbra, neste domingo, no Independência.

"Pedir desculpas por algum incoveniente. Na quinta-feira eu já havia colocado meu cargo à disposição, depois do que havia ocorrido. Agora, em definitivo, estamos oficializando isso. Eu gostaria de agradecer ao Cruzeiro pela oportunidade de trabalhar em um grande clube e a vocês (jornalistas) pelo convívio nesse período", disse.

Técnico Adilson Batista foi demitido após derrota do Cruzeiro para o Coimbra, pelo Mineiro/Foto Alexandre Guzanshe/EM/D.A. PressTécnico Adilson Batista foi demitido após derrota do Cruzeiro para o Coimbra, pelo Mineiro/Foto Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press

"Saio com a cabeça erguida, com a certeza de que fiz o trabalho mais honesto possível e dentro daquilo que foi planejado, que era a concentração no acesso para a Série A. Sabia da dificuldade do Estadual, nunca se prometeu nada para o Estadual, mas futebol é assim mesmo. Quando o resultado não vem, as decisões precisam ser tomadas", complementou.

Ocimar Bolicenho foi anunciado como diretor de futebol do Cruzeiro em 6 de janeiro. Ele foi contratado por Pedro Lourenço, então integrante do Núcleo Dirigente Transitório e vice-presidente de futebol do clube. Ocimar chegou ao clube indicado por Alexandre Mattos, hoje executivo de futebol do Atlético.

Da Redação com SE




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados