Menu

Dívida do Cruzeiro na Fifa chega a R$ 102 milhões e pode levar time para Série C

A punição de perder seis pontos na Série B do Campeonato Brasileiro de 2020 por não ter pago a dívida de 850 mil euros (cerca de R$ 5,3 milhões) que tem com o Al Wahda, dos Emirados Árabes, pela contratação do volante Denilson, pode ser o menor dos sofrimentos do Cruzeiro nos próximos meses nas dívidas que o clube tem na Fifa. Isso porque a dívida da Raposa na entidade máxima do futebol mundial supera R$ 100 milhões e pode causar, além da perda de mais pontos na disputa da segunda divisão, o rebaixamento para a Série C e também impedir que a agremiação registre atletas, entre outras sanções.

Foto: Alex de Jesus/O TempoFoto: Alex de Jesus/O Tempo

No caso de Denilson, por exemplo, caso não pague o clube árabe, um novo processo será aberto e este pode causar o rebaixamento do Cruzeiro para a Série C do Campeonato Brasileiro se o valor não for pago em até seis meses.

Na sequência, a dívida que mais preocupa o Cruzeiro atualmente é a de 1,46 milhões de euros (cerca de R$ 9 mi) pela contratação de Willian junto ao Zorya-UCR. O prazo para o pagamento dessa dívida vence em 29 de maio e, caso a Raposa não pague o valor, perderá mais seis pontos na Série B do Brasileiro deste ano, começando a competição já com - 12 pontos. Outro caso que preocupa o clube é a dívida de 1,8 milhão de dólares (aproximadamente R$ 10,2 mi) junto ao Independiente Del Valle-EQU pela compra de Caicedo. A sanção caso o valor não seja pago será impedir a agremiação celeste de registrar atletas.

Essas, porém, são "apenas" as dívidas mais imediatas que preocupam o Cruzeiro e precisam ser pagas ainda neste primeiro semestre. Existem várias outras que proporcionam uma enorme dor de cabeça ao clube. Para piorar, a Raposa vive grave crise financeira. O orçamento previsto para 2020 era de apenas R$ 80 milhões. A pandemia do novo coronavírus piora ainda mais a situação com a enorme queda de receita causada pela paralisação do futebol e faz a agremiação perder cerca de R$ 5 milhões por mês, segundo o presidente do Conselho Gestor, Saulo Fróes. Além de não ter dinheiro para pagar a dívida pela contratação de Denilson, o Cruzeiro não teve condições de pagar os últimos dois meses de salários dos atletas e da comissão técnica. O cenário é crítico.

Como se isso não bastasse, ainda no segundo semestre de 2020, o clube terá outras dívidas na Fifa para pagar e sofrerá novas sanções se não efetuar os pagamentos devidos. Confira cada uma delas:

1,15 milhão de euros (R$ 7,19 milhões) ao Defensor-URU pela contratação de Arrascaeta

1,15 milhão de dólares (R$ 6,54 milhões) ao Morelia-MEX pela contratação de Riascos

3 milhões de dólares (R$ 17 mi) ao Tigres-MEX pela contratação de Rafael Sóbis

R$ 1,1 milhão para o técnico português Paulo Bento e sua comissão técnica por valores não recebidos do Cruzeiro

Além disso, a Raposa também é cobrada pelo Instituto de Córdoba por valores do mecanismo de solidariedade que deveria pagar após contratar Ábila junto ao Huracán-ARG. O Huracán, por sua vez, fez um acordo com o time mineiro e perdoou a dívida recentemente.

E não para por aí. Nos próximos anos, o Cruzeiro seguirá tendo dores de cabeça com dívidas na Fifa por contratações feitas na gestão Wagner Pires de Sá. Isso porque o Spartak Moscow-RUS já acionou a Raposa na entidade máxima do futebol mundial cobrando 750 mil euros (cerca de R$ 4,6 milhões) pelo empréstimo de Pedro Rocha; o Pyramids, do Egito, já notificou o clube brasileiro, que deve 7 milhões de dólares (R$ 39,83 mi) pela contratação de Rodriguinho; e ainda existem os R$ 300 mil euros (R$ 1,8 milhão) que a Sampdoria cobra pelo empréstimo de Dodô. No entanto, esses processos ainda devem levar alguns anos para causar maiores dores de cabeça e não são prioridade no momento.

No total, o Cruzeiro tem cerca de R$ 102,26 milhões em dívidas na Fifa. O valor supera o orçamento previsto para a temporada atual e a maioria da quantia: R$ 56,03 milhões. O valor precisa ser pago ainda neste ano para evitar novas punições. Vivendo grave crise financeira, a Raposa quebra a cabeça e corre atrás de recursos para evitar um desastre ainda maior.

Com Super.FC




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados