Menu

Galo convive com salários atrasados: incômodo, até 8 meses de imagem em aberto e promessa

Enquanto segue ativo no mercado, correndo atrás de reforços e anunciando contratações com a ajuda de parceiros, o Atlético vive dificuldades financeiras internamente com a queda brutal de receitas durante a pandemia do novo coronavírus e sem a ajuda de investidores para pagar os salários do elenco. O Galo deve dois meses da CLT para os jogadores. Já os direitos de imagem, segundo apurou o Super.FC, variam de três a oito meses. A maioria do plantel tem três meses atrasados como PJ (Pessoa Jurídica), mas alguns atletas como Victor, Réver e Fábio Santos, por exemplo, estão com seis e até oito meses de direitos de imagem atrasados.

Foto: Alex de Jesus / O TempoFoto: Alex de Jesus / O Tempo

A situação tem incomodado parte do elenco alvinegro, que inclusive discutiu a situação nesta quarta-feira (24) antes do treinamento. Os jogadores entendem a situação financeira complicada que não só o Atlético, mas todos os clubes do Brasil enfrentam, e que as contratações estão acontecendo pela ajuda de investidores, além de estarem felizes com o trabalho de Jorge Sampaoli, mas os constantes e grandes atrasos nos pagamentos dos vencimentos estão incomodando cada vez mais.

O presidente atleticano Sérgio Sette Câmara prometeu pagar um mês de CLT e um ou até dois de imagem nesta segunda-feira (22), mas não conseguiu cumprir a promessa. O mandatário fez uma nova promessa ao plantel, de pagar parte dos atrasos nesta sexta-feira (26).

Vale destacar que a situação afeta menos o técnico Jorge Sampaoli e sua comissão técnica. A maior parte do salário do argentino é pago por parceiros.

A reportagem tentou contato com Sette Câmara, mas o presidente do Atlético não atendeu nem retornou as ligações.

Da Redação com OT




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados