Menu

Grupo de risco: Itair Machado, ex-vice de futebol do Cruzeiro, é internado em hospital de BH com covid-19

O ex-vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, está internado no hospital Madre Tereza, em Belo Horizonte, com covid-19. A Rádio Itatiaia confirmou junto ao hospital que o dirigente deu entrada na noite desta terça-feira.

Foto: Vinicius Silva/CruzeiroFoto: Vinicius Silva/Cruzeiro

A Rádio Itatiaia apurou também com pessoas próximas à Itair que confirmaram que o dirigente foi encaminhado para o Centro de Terapia Intensiva (CTI) do hospital, mas não está entubado e não está com o pulmão comprometido.

Itair é diabético e precisa de cuidados especiais, já que está no grupo de risco para a covid-19.

O dirigente foi o homem forte da direção de futebol do Cruzeiro entre 1º de janeiro de 2018 e 10 de outubro de 2019. Itair foi demitido do cargo de vice-presidente de futebol após denúncias de irregularidades no clube.

As acusações também recaíram sobre o diretor-geral Sérgio Nonato, que pediu demissão no dia 4 de outubro do ano passado, e sobre o presidente Wagner Pires de Sá, que renunciou ao cargo em 19 de dezembro de 2019.

As investigações na diretoria do Cruzeiro começaram após uma reportagem que foi ao ar no programa 'Fantástico', da TV Globo, no dia 26 de maio de 2019. Com vários documentos e depoimentos, a matéria apontou diversas irregularidades no clube cometida por integrantes da gestão de Wagner Pires de Sá. A partir daí, a Polícia Civil fez trabalhos de busca e apreensão de documentos na sede administrativa do Cruzeiro, no Barro Preto, na Toca da Raposa I e II e na sede da Máfia Azul.

Wagner, Itair e Sérgio Nonato, além do ex-diretor jurídico Fabiano de Oliveira Costa, são investigados pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) por suspeita de quatro crimes: falsificação de documentos/falsidade ideológica, apropriação indébita, organização criminosa e lavagem de dinheiro. O órgão conta com auxílio da Polícia Civil. Em postagem nas redes sociais no dia 21 de maio deste ano, o MPMG informou que "o marco da investigação é a gestão iniciada em outubro de 2017".

O balanço financeiro do Cruzeiro de 2019, último ano da gestão de Wagner Pires de Sá, apresentou um déficit de R$ 394,1 milhões, um recorde negativo. O prejuízo foi auditado pela empresa Moore, contratada pelo clube no início deste ano pelo Núcleo Dirigente Transitório, que tinha assumido o controle do clube após a renúncia de Wagner e toda a diretoria.

Da Redação com IT




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados