Menu

Atlético vira sobre Atlético-GO e assume liderança do Brasileiro

Se existe justiça no futebol, é possível afirmar que ela esteve do lado do Atlético no duelo deste sábado (19) com o Atlético-GO, no Estádio Olímpico, em Goiânia, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com grande atuação no segundo tempo do atacante Keno, o time de Jorge Sampaoli bateu o xará goianiense por 4 a 3, de virada, e chegou à liderança da competição, com um ponto a mais que o Internacional (21 a 20).

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

O Galo se beneficiou da derrota dos gaúchos para o Fortaleza por 1 a 0, no Castelão, para assumir a ponta. A equipe alvinegra, que chegou à sétima vitória na Série A, não poderá ser superada pelos adversários nesta rodada.

Único que ainda não empatou no torneio, o Atlético venceu pela terceira vez como visitante (as outras foram contra Flamengo e Coritiba). O time alvinegro ainda tem um jogo a menos, já que o duelo com o Athletico-PR foi adiado em virtude da decisão do Campeonato Mineiro.

Já o Atlético-GO caiu uma posição e aparece 12º lugar, no meio da tabela. Os goianos, que vinham reagindo na competição, voltaram a perder depois de quatro rodadas.

O Atlético agora terá mais uma semana cheia de treinos e só voltará a jogar no próximo sábado (26), diante do Grêmio, novamente às 21h, no Mineirão. Por sua vez, o Dragão jogará em casa novamente, desta vez contra o Botafogo, domingo (27), às 18h15, no Estádio Olímpico, em Goiânia.

O jogo

O confronto foi bom tecnicamente, com ambas as equipes se arriscando ao ataque e fazendo um jogo muito animado. Desde o início, ambas apostaram em estratégias parecidas, com pressão na saída de bola do adversário e marcações altas. No primeiro tempo, os donos da casa foram superiores, mesmo que o Galo tenha dominado a posse de bola (56% a 44%).

Logo no início, os donos da casa desperdiçaram grande chance de abrir o placar. Aos 10min, Gustavo Ferrareis recebeu lançamento vindo de trás, avançou rumo à área alvinegra e chutou no canto direito, mas Everson fez grande defesa com a perna direita. Dois minutos depois, foi a vez de Jean salvar o Atlético-GO. Em jogada pela esquerda, Keno cruzou e Alan Franco completou no meio do gol. O camisa 1 do Dragão defendeu com categoria.

Aos 20, coube a um volante improvisado como zagueiro abrir o placar com maestria. Depois de cruzamento da esquerda, Renato Kayzer finalizou e a defesa do Galo afastou. No rebote, fora da área, Oliveira acertou belo chute de canhota, acertando o ângulo direito de Everson, que nada pôde fazer: 1 a 0.

O Galo teve um gol bem anulado pela árbitra Edna Alves Batista. Aos 30min, em passe de Allan, Guilherme Arana foi à linha de fundo e cruzou para Savarino, que estava dentro da pequena área e completou para o gol – dividindo com o goleiro Jean e com o zagueiro Éder. Mas o venezuelano estava em posição irregular.

O Atlético-GO voltou a assustar pouco tempo depois, desta vez se beneficiando do buraco no lado direito do time mineiro. O lateral-esquerdo Nicolas avançou, sozinho, e chutou forte. Everson, bem colocado, novamente apareceu para salvar os visitantes. Aos 40 min, foi a vez de Ferrareis chutar de longa distância, mas desta vez para fora. Nos acréscimos do primeiro tempo, o Galo teve uma ótima chance, com Keno. Ele recebeu passe de Guilherme Arana e chutou cruzado, mas a bola saiu pelo canto esquerdo de Jean.

Segundo tempo eletrizante

Jorge Sampaoli fez duas mudanças táticas no intervalo para ajudar a equipe a ter outra postura na etapa final – sacou Guga e Allan e colocando Igor Rabello e Nathan, respectivamente. As alterações surtiram efeito rapidamente, ajudando o time mineiro a sacramentar a virada. Com Nathan, o time alvinegro melhorou o passe e não demorou para empatar. E o atacante Keno foi o grande beneficiado. Aos 7min, Nathan foi derrubado na área por João Victor e a árbitra Edna Alves marcou pênalti. Keno converteu, chutando no canto esquerdo: 1 a 1.

Mas o Dragão demonstrou que não se abalou com o empate. Aos 9min, um belo passe de Janderson (ex-Corinthians) encontrou Gustavo Ferrareis livre na área. O camisa 11 chutou cruzado, vencendo mais uma vez Everson: 2 a 1.

Um dos melhores do Galo, Nathan voltou a mostrar sua cara na partida. Aos 15min, ele recebeu cruzamento de Savarino da direita e completou para o fundo das redes: 2 a 2. Foi o quinto gol do armador de 24 anos, artilheiro alvinegro em 2020. A partir daí, o Atlético-GO sentiu o desgaste físico provocado pela sequência de jogos e viu o xará mineiro incrivelmente conseguir a virada. E a jogada ocorreu depois de um recuo errado de Gilvan. Keno, em velocidade, chegou à área adversária e chutou para mais uma vez superar Jean, fazendo 3 a 2.

Um gol de pênalti, outro de pé esquerdo e outro de cabeça: Keno tem noite iluminada em Goiânia e ajuda o Galo a virar sobre o Atlético-GO (Foto: Atlético/divulgação)

O camisa 11 estava em grande noite. Aos 32min, ele coroou sua grande atuação ao escorar de cabeça o cruzamento de Mariano para marcar seu primeiro hat-trick: 4 a 2. A partir daí, Sampaoli aproveitou a vantagem no placar para poupar seus atletas, como Savarino e o próprio Keno, que deixaram o campo. Uma das novidades foi a entrada do atacante Sávio, de apenas 16 anos. O Atlético-GO conseguiu descontar nos acréscimos, com Gilvan, depois de cobrança de escanteio da direita, mas não houve tempo para buscar o empate: 4 a 3.

ATLÉTICO-GO 3 X 4 ATLÉTICO

Atlético-GO
Jean; Dudu (Gilvan, aos 15' do 2º), Éder, João Victor e Nicolás; Edson, Oliveira (Matheus Vargas, aos 26 do 2º) e Chico; Janderson (Matheusinho, aos 22 do 2º), Gustavo Ferrareis (Everton Felipe, aos 22 do 2º) e Renato Kayzer
Técnico: Vágner Mancini

Atlético
Everson; Guga (Igor Rabello, no intervalo), Réver, Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair, Allan (Nathan, no intervalo) e Alan Franco; Savarino (Mailton, aos 37' do 2º), Keno (Sávio, aos 37' do 2º) e Sasha (Mariano, aos 21' do 2º)
Técnico: Jorge Sampaoli

Motivo: 11ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Olímpico, em Goiânia (GO)
Data e horário: sábado, 19 de setembro de 2020, às 21h (de Brasília)

Gols: Oliveira, aos 20' do 1º; Keno, aos 7' e Gustavo Ferrareis, aos 9', Nathan, aos 14' , Keno 19' e 32' e Gilvan 49 do 2º
Cartões amarelos: Renato Kayser, aos 51' do 1º; Edson, aos 39' do 2º

Árbitro: Edina Alves Batista (FIFA-SP)
Assistentes: Neuza Inês Back (FIFA-SP) e Evandro de Melo Lima (SP)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)

 

Da Redação com SE




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados