Menu

Atlético para no Furacão e desperdiça chance de ampliar vantagem na liderança do Brasileiro

O Atlético sofreu com a ausência de 12 desfalques na noite desta quarta-feira, no Mineirão. O jogo remarcado contra o Athletico-PR, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro, aconteceu justamente no momento em que grande parte do elenco esteve indisponível, a maioria em função do teste positivo para coronavírus. Com o time recheado de reservas, o Galo perdeu para o Furacão, por 2 a 0, e desperdiçou a chance de abrir vantagem na liderança da Série A. Christian e Nikão, ambos no primeiro tempo, garantiram o triunfo dos visitantes.

Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A PressFoto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Com a primeira derrota em casa no Campeonato Brasileiro, o Atlético perdeu a chance de abrir cinco pontos de vantagem na liderança. O Galo segue com 38 pontos, dois a mais que Internacional, São Paulo e Flamengo. O time paulista, no entanto, tem três jogos a menos a competição.

O Atlético volta a campo no próximo domingo. O alvinegro visita o Ceará, às 16h, no Castelão, em Fortaleza. O duelo é válido pela 22ª rodada. No sábado, o Athletico-PR recebe o Santos, às 19h, na Arena da Baixada.

O jogo

O Atlético entrou em campo com 12 desfalques, a maioria em função do surto de coronavírus na Cidade do Galo: o goleiro Victor, os laterais Guga e Mariano, os zagueiros Junior Alonso, Réver e Gabriel, o volante Allan, o meia Alan Franco e os atacantes Savarino, Vargas, Sávio e Diego Tardelli. Sem lateral-direito de ofício à disposição e com apenas dois zagueiros, Sampaoli, que também desfalcou a equipe, optou pela estreia do jovem Talison como profissional.

Com a bola, o Atlético tentou ser o mesmo time ofensivo de outras partidas, com dois jogadores abertos e muita movimentação de Arana e Hyoran pelo lado esquerdo ao lado de Marrony – Keno começou pela direita. Talison atuou como um terceiro zagueiro, ultrapassando poucas vezes a linha do meio-campo. Sem a bola, o alvinegro jogou numa espécie de 4-1-4-1, com Jair à frente da zaga, e Sasha como centroavante.

No começo do jogo, o time visitante marcou forte os velocistas do Galo e esperava chances de contra-atacar. O Galo, com a bola, criou pouco. As melhores chances foram em finalizações de longa distância, com Marrony. Já o Furacão levou perigo pelo lado esquerdo da defesa alvinegra.

Após um erro da defesa, Renato Kayzer quase marcou. Pouco depois, mais uma jogada em velocidade pela direita do time visitante. Erick avançou em e cruzou rasteiro para trás. Christian apareceu livre, dominou e finalizou forte para abrir o placar: 1 a 0.

Depois do gol, Keno foi para o lado esquerdo, Marrony passou a atuar centralizado, e Sasha foi para a direita. E o Galo assustou mais. Arana, em chute forte, quase empatou. Mas foi o Furacão que ampliou. Zarachou errou passe na entrada da área dos visitantes, que avançaram em velocidade pela esquerda. Nikão recebeu, foi para cima de Igor Rabello, que não tentou o desarme e finalizou alto para ampliar: 2 a 0 e fim de primeiro tempo.

Para a etapa final, duas mudanças no Galo. Saíram Zaracho e Hyoran para as entradas de Nathan e Calebe. As mudanças surtiram pouco efeito. Nathan produziu pouco, e Calebe deu um pouco de movimentação ao lado esquerdo.

O Galo seguiu com dificuldades para encontrar espaços na área do Furacão. Por isso, abusou dos cruzamentos. A maioria foi sem perigo. Em um deles, a bola sobrou para Sasha, que finalizou para boa defesa de Santos.

Outra alternativa foram os chutes de fora da área. Santos, sempre bem posicionado, não sofreu muito com as finalizações de Arana e Keno.

O Galo pressionou até o fim, principalmente nas jogadas individuais de Keno, que não estava em noite iluminada. Ao apito final, derrota dura que frustrou os planos do clube para o jogo atrasado do Campeonato Brasileiro.

Atlético 0 x 2 Athletico-PR

Atlético
Everson; Talison (Wesley, aos 44/2ºT), Bueno, Igor Rabello e Guilherme Arana; Jair, Hyoran (Nathan, no intervalo) e Zaracho (Calebe, no intervalo); Marrony (Dylan, aos 27/2ºT), Keno e Eduardo Sasha
Técnico: Leandro Zago (interino)

Athletico
Santos; Erick, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Richard (Wellington, aos 19/2ºT), Christian e Canesin (Léo Cittadini, aos 30/2ºT); Nikão (Fabinho, aos 37/2ºT) Reinaldo (Zé Ivaldo, aos 37/2ºT) e Renato Kayzer (Bissoli, aos 37/2ºT)
Técnico: Paulo Autuori

Gols: Christian (34/1ºT); Nikão (45/1ºT);
Cartões amarelos: Richard (14/2ºT); Keno (14/2ºT); Christian (42/2ºT)

Motivo: 6ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Mineirão
Horário: 19h
Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires e Katiuscia Berger Mendon

Da Redação com SE




Publicidade

Links patrocinados