Menu

Deu Galo! Atlético vence Boca nos pênaltis e avança para as quartas-de-finais da Libertadores

O Atlético está classificado às quartas de final da Copa Libertadores. Depois de mais um empate por 0 a 0 com o Boca Juniors, desta vez no Mineirão, o Galo conseguiu avançar na disputa por pênaltis. O grande herói foi o goleiro Everson, que defendeu duas cobranças e marcou o gol que classificou o time na competição continental.

Foto: Ramon Lisboa/EM/D.A. PressFoto: Ramon Lisboa/EM/D.A. Press

Foi sofrido até mesmo na disputa por pênaltis. Hulk perdeu o primeiro, enquanto o Boca marcou. Depois, o goleiro alvinegro defendeu as cobranças de Villa e Rolón, enquanto Nacho Fernández e Junior Alonso marcaram. Depois, Hyoran escorregou e isolou.

O Boca teve a chance de empatar, mas Izquierdoz também isolou. Sobrou para Everson, que bateu no ângulo de Rossi e garantiu a vaga do Galo na próxima fase.

Agora, o Atlético espera o vencedor de River Plate e Argentinos Juniors. No primeiro jogo, na casa do River, empate por 1 a 1. A partida de volta será nesta quarta-feira.

O Atlético volta a campo no próximo domingo, às 11h, contra o Bahia, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Galo buscará a sexta vitória seguida na competição.

O jogo

Atlético e Boca entraram em campo com praticamente as mesmas formações do primeiro jogo. A única mudança aconteceu no Galo, com a entrada do lateral-esquerdo Dodô na vaga do zagueiro Réver.

O Atlético teve uma chance de ouro logo aos 3'. Tchê Tchê lançou para Zaracho, livre. O argentino avançou, mas finalizou mal, em cima do goleiro Rossi.

O Galo foi dominante nos primeiros 15 minutos. Com pressão na saída de bola, não dava espaço para o Boca e recuperava a bola com facilidade. No entanto, estava difícil encontrar espaços para finalizar.

O Boca, aos poucos, avançou a marcação, tirou espaço da saída de bola do Galo, obrigando o adversário a sair no chutão. O jogo passou a ter muitas disputas físicas e pouca criatividade. No fim, Villa arrancou pela esquerda, cortou para dentro e finalizou de longe para grande defesa de Everson. E foi só.

O segundo tempo continuou com o mesmo cenário. Muitas faltas, disputas ríspidas e poucas chances. Na melhor, aos 17', o Boca balançou as redes. Após falta cobrada na área, Everson soltou nos pés de Weigandt, que finalizou para as redes e abriu o placar.

O gol, no entanto, foi anulado - assim como na Bombonera -, depois de muita confusão. Foi anotado impedimento de Izquierdoz que, de acordo com a arbitragem, participou da jogada envolvendo Everson.

Antes da anulação, muita confusão. Victor, gerente de futebol do Atlético, tentou evitar a pressão dos argentinos ao árbitro que consultava o vídeo, e acabou expulso, assim como um membro da comissão técnica do time xeneize.

O jogo foi retomado depois de seis minutos. Logo depois, cada time teve uma grande chance. Savarino finalizou com muito perigo. Depois, Pavón chutou de longe e assustou.

O jogo seguiu tenso, os dois times não conseguiram criar oportunidades e acabou terminando sem gols. A decisão foi para os pênaltis e deu Galo, com show de Everson.

ATLÉTICO 0 (3) X (1) 0 BOCA JUNIORS

Atlético
Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Dodô (Calebe, 52/2°T); Allan (Hyoran, 52/2°T), Tchê Tchê (Eduardo Sasha, 25/2°T), Matías Zaracho (Alan Franco, 34/2°T) e Nacho Fernández; Savarino (Dylan, 34/2°T) e Hulk
Técnico: Cuca

Boca Juniors
Rossi; Weigandt, Izquierdoz, Rojo e Sández; Rolón, Medina (Molinas, 46/2°T) e González (Campuzano, 46/2°T); Villa, Pavón e Briasco (Orsini, 35/2°T)
Técnico: Miguel Ángel Russo





Publicidade

Links patrocinados