Menu

Cruzeiro tem lucro de R$ 75 mil mandando jogo para Arena do Jacaré

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tornou público, nesta terça-feira, o boletim financeiro do jogo entre Cruzeiro e Ponte Preta, realizado no último sábado, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. A operação da partida no estádio da Grande BH rendeu lucro de R$ 75.800,26 ao clube celeste.

Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. PressFoto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press

De acordo com o documento, foram arrecadados R$ 131.310,00. O público pagante na partida pela Série B do Campeonato Brasileiro foi de 4.467. As despesas totais do jogo alcançaram R$ 52.718,13. Os impostos totais foram calculados em R$ 2.791,61.

Os números são bem melhores em comparação aos registrados no último dia 20, quando o Cruzeiro voltou a receber público no Mineirão na vitória por 1 a 0 sobre o Confiança, também pela Segunda Divisão. Naquela oportunidade, a Raposa contabilizou prejuízo de R$ 134 mil.

Como precisa abrir todos os setores do Gigante da Pampulha em função das normas sanitárias contra a COVID-19, as despesas do estádio custam cerca de R$ 370 mil - número sete vezes maior do que o gasto com a Arena do Jacaré.

Até pelo motivo financeiro, o Cruzeiro estuda seguir mandando seus compromissos em Sete Lagoas na reta final da Série B. Depois do jogo contra a Ponte Preta, apesar do gramado ruim, o técnico Vanderlei Luxemburgo aventou a possibilidade de fazer da Arena do Jacaré a nova casa da Raposa.

Nesta quinta-feira, às 19h, o Cruzeiro voltará ao estádio para mandar o duelo diante do Operário-PR, pela 24ª rodada do torneio nacional.

Com SuperEsportes





Publicidade

Links patrocinados