Menu

Atlético vira contra Santos e mantém folga na liderança do Brasileiro da Série A

Há jogadores que precisam de pouco tempo para decidir um jogo. É o caso de Nacho Fernández. Reserva pela segunda vez seguida, o meia argentino entrou no intervalo para assegurar a virada do Atlético sobre o Santos nesta quarta-feira, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com dois gols e uma assistência no período de apenas 12 minutos, garantiu o 3 a 1 no Mineirão e a folga atleticana na liderança. O ex-cruzeirense Raniel marcou para os visitantes.

Foto: Ramon Lisboa/EM/D.A. PressFoto: Ramon Lisboa/EM/D.A. Press

Com a vitória, o líder Atlético chega aos 56 pontos e mantém a vantagem de 11 em relação ao segundo colocado Flamengo. O time rubro-negro, que fez dois jogos a menos, também venceu na rodada: 3 a 1 sobre o Juventude, no Maracanã, nesta quarta.

Atlético e Santos voltam a campo pela 27ª rodada neste domingo. A partir das 18h15, o time mineiro visita o Atlético-GO no Antônio Accioly, em Goiânia. Já os paulistas encaram o Sport, na Ilha do Retiro, no Recife, em partida marcada para 20h30.

Protestos atleticanos

Não foi um primeiro tempo com muitas chances de gol. Empurrado pela torcida, o Atlético quis ser protagonista: teve a bola (66%), tentou quase o dobro de passes (319 a 160) e finalizou mais que o adversário (seis a um). Mas o goleiro santista, João Paulo, pouco teve que trabalhar.

Sem Hulk ( ausente em função de um edema na coxa direita ) e com Nacho Fernández no banco, os donos da casa apostaram no poder de fogo de Diego Costa. Mas o hispano-brasileiro quase não tocou na bola. Na única oportunidade que teve, atrapalhou-se e finalizou mal.

Em um primeiro tempo de poucas emoções, chamaram atenção as críticas de atleticanos contra a arbitragem. Logo aos 11 minutos, Matías Zaracho invadiu a área santista e teve a camisa puxada, mas a arbitragem não assinalou o pênalti - e o VAR não recomendou revisão. As reclamações aumentaram aos 38, quando Dylan dividiu com Wagner Leonardo e pediu penalidade, mas o lance era interpretativo e o jogo seguiu.

Bem postado defensivamente, o Santos - que perdeu o centroavante Léo Baptistão logo no começo, por lesão - quase não ameaçou Everson. A única bola que levou perigo foi uma cobrança de escanteio fechada de Marinho, mas faltou um atacante para empurrar para as redes.

Virada e show de Nacho

O Atlético tomou um susto logo no começo do segundo tempo. Aos dois minutos, o ex-cruzeirense Raniel bateu de fora da área e abriu o placar. Na comemoração, em provocação, gritou para a torcida: 'Eu que mando nesta p***'.

Mas a comemoração não durou muito. No intervalo, Nacho Fernández saiu do banco de reservas para sustituir Dylan. E o argentino foi o grande responsável por assegurar a virada atleticana no Mineirão.

Primeiro, Nacho bateu pênalti, aos 23 minutos, para empatar. Depois, aos 29, cobrou falta na cabeça de Nathan Silva, que concluiu com precisão e virou o jogo. Aos 35, o argentino voltou a bater uma penalidade. Parou no goleiro João Paulo, mas, no rebote, testou para as redes: 3 a 1.

Depois de partidas "apagadas", o meia voltou a ser o "cérebro" atleticano. Nesta noite, decidiu com gols e assistência para, quem sabe, voltar a ser titular. Mais do que isso: para manter a folga do Atlético na liderança do Brasileiro.

ATLÉTICO 3 X 1 SANTOS

Atlético
Everson; Mariano (Calebe, aos 17' do 2ºT), Nathan Silva, Réver e Dodô; Allan, Jair (Tchê Tchê, aos 18' do 2ºT), Matías Zaracho e Dylan (Nacho Fernández, no intervalo); Keno (Igor Rabello, aos 31' do 2ºT) e Diego Costa (Eduardo Sasha, no intervalo)
Técnico : Cuca

Santos
João Paulo; Vinicius Balieiro (Diego Tardelli, aos 36' do 2ºT), Emiliano Velázquez e Wagner Leonardo; Marcos Guilherme (Madson, aos 29' do 2ºT), Camacho, Jean Mota (Gabriel Pirani, aos 29' do 2ºT), Vinicius Zanocelo e Lucas Braga; Marinho e Léo Baptistão (Raniel, aos 10' do 1ºT)
Técnico : Fábio Carille

Motivo : 26ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data e horário : quarta-feira, 13 de outubro de 2021, às 19h (de Brasília)
Local : Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Gols : Nacho Fernández, aos 23' e aos 35', e Nathan Silva, aos 29' do 2ºT (ATL); Raniel, aos 2' do 2ºT (SAN)
Cartões amarelos : Sávio, aos 36', e Dodô, aos 38' do 2ºT (ATL); Pará, aos 3', Raniel, aos 4', Lucas Braga, aos 22', e Jean Mota, aos 28' do 2ºT (SAN)

Público : 16.514 torcedores
Renda : R$ 495.619,00

Árbitro : Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Assistentes : Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)
VAR : Adriano Milczvski (PR)

Da Redação com Superesportes




Publicidade

Links patrocinados MGID