Menu

Atlético vence Atlético-GO e encerra sequência negativa na Série A

O Atlético precisava vencer e o fez com autoridade na noite deste sábado (14). Diante do Atlético-GO, o time de "El Turco" Mohamed dominou do início ao fim e venceu por 2 a 0, com gols de Marlon Freitas (contra) e Hulk. A vitória encerrou uma sequência de quatro tropeços consecutivos do Galo na Série A do Campeonato Brasileiro.

foto: Juarez Rodrigues/EM D.A Pressfoto: Juarez Rodrigues/EM D.A Press

O resultado fez com que o Atlético subisse da 7ª colocação para a vice-liderança do Brasileirão, ainda que temporariamente. O clube mineiro chegou aos 12 pontos na tabela e já se vê mais próximo do líder Corinthians, que tem 13 pontos.

O próximo compromisso do Atlético é contra o Independiente del Valle, do Equador, às 19h da próxima quinta-feira (19), pela 5ª rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América. A partida será realizada no Mineirão, em Belo Horizonte, e o Galo precisará de uma vitória simples para garantir classificação às oitavas de final do torneio continental.

Domínio absoluto

Apesar de uma arrancada de Léo Pereira pelo lado esquerdo ter assustado o Atlético logo no primeiro minuto, o jogo no Independência logo se desenhou da forma que se esperava. Com o decorrer dos minutos iniciais, o Galo assumiu o controle da posse de bola e encontrou um fechado sistema defensivo, em bloco baixo, para tentar transpor.

Com o domínio das iniciativas, o time de Turco Mohamed buscava soluções para criar chances de gol. Muitas vezes, acionando Hulk por dentro, entre as linhas do Dragão. Nacho Fernández, com muita liberdade para se movimentar, era o mais criativo do Atlético, com dribles, passes de primeira e tentativas de ligar companheiros em profundidade.

Aos 13 minutos, a pressão surtiu efeito. Após cobrança de escanteio fechada, Nathan Silva desviou de cabeça para defesa com rebote de Ronaldo e, na pequena área, Marlon Freitas, do Dragão, empurrou para o próprio gol: 1 a 0.

O gol que abriu o placar não diminuiu o ímpeto do Galo. Com muitos jogadores no campo de ataque, o time mineiro seguiu pressionando. O Atlético-GO, por sua vez, seguia priorizando a proteção da área, com linhas defensivas muito baixas e próximas. A pressão pós-perda por parte dos comandados de Mohamed era elemento fundamental para conservar a posse de bola.

A partir da metade da primeira etapa, no entanto, o cenário mudou. Em busca do resultado, o Dragão assumiu a posse de bola e viu o Atlético abaixar as linhas. O Galo nada sofreu a partir de uma proteção consistente da área e retomou o controle da partida já na reta final. Jair ameaçou com boa finalização de dentro da área, para defesa de Ronaldo.

O Atlético ainda desperdiçou uma grande chance nos acréscimos. Keno arrancou em lance de contra-ataque, driblou um marcador e saiu na frente do gol. Ele preferiu o passe procurando Hulk na esquerda, mas a zaga chegou para cortar.

Nervosismo e retomada do controle

Logo aos 4 minutos, o Atlético sofreu uma baixa importante. Keno, que havia sentido a coxa na reta final do primeiro tempo, tentou voltar para a segunda etapa, mas sentiu dores novamente em arrancada e precisou ser substituído. Ademir entrou em seu lugar.

Na nova configuração ofensiva do Galo, Zaracho caiu mais por dentro para Ademir ocupar a ponta direita. O segundo tempo trouxe um novo cenário para o jogo: mais nervoso, com mais entradas firmes por parte de ambas as equipes.

Fora as faltas, o duelo ganhou em equilíbrio. Galo e Dragão dividiam a posse de bola e buscavam impor o jogo. O Atlético, no entanto, passava a forçar cada vez mais as bolas longas, sem sucesso, principalmente na tentativa de acionar Ademir nas costas da defesa adversária.

A partir dos 20 minutos, o time de Turco cresceu no jogo. Uma roubada de bola no campo de ataque permitiu finalização perigosa de Nacho para defesa de Ronaldo. Na sequência, roubada de bola de Hulk obrigou mais uma intervenção do goleiro em lance cara a cara.

Aos 25 minutos, após novo desarme no campo de ataque, Nacho Fernández finalizou para mais uma defesa de Ronaldo. No entanto, na sobra, Hulk demonstrou muita frieza e colocou no canto para balançar as redes do Dragão: 2 a 0. Logo após o gol, Nacho deu lugar a Rubens.

Após o segundo tento, o Galo seguiu dominante. Com mais posse de bola e muita pressão na saída de bola do Atlético-GO, o time mineiro criava mais chances e voltou a ameaçar com Hulk, em falta de média distância.

Já na reta final, com administração do resultado, Turco promoveu as entradas de Otávio, Calebe e Sasha nas vagas de Allan, Zaracho e Hulk, respectivamente. Restou ao Galo controlar a partida e voltar a vencer após quatro tropeços consecutivos no Campeonato Brasileiro.

ATLÉTICO 2x0 ATLÉTICO-GO

Atlético

Everson; Guga, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan (Otávio), Jair, Zaracho (Calebe) e Nacho Fernández (Rubens); Keno (Ademir) e Hulk (Sasha).

Técnico: "El Turco" Mohamed

Atlético-GO

Ronaldo; Hayner, Edson Felipe, Ramon e Jefferson; Gabriel Baralhas, Marlon Freitas e Edson Fernando (Luiz Fernando); Shaylon (Churín), Léo Pereira (Lucas Lima) e Wellington Rato (Airton).
Técnico: Umberto Louzer

Motivo: 6ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro
Data: sábado, 14 de maio de 2022
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte

Árbitro: Anderson Daronco (FIFA/RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (FIFA/RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)

Público: 20.749
Renda: R$ 572.368,48

Gols: Marlon Freitas (GC), Hulk (Atlético)
Cartões amarelos: Nathan Silva (Atlético); Gabriel Baralhas, Léo Pereira (Atlético-GO)



Publicidade

Links patrocinados MGID