Menu

Cruzeiro empata fora de casa com o Brusque e segue firme na liderança da Série B

O jogo pouco inspirado na manhã deste sábado (30) no Estádio Augusto Bauer foi ofuscado por uma situação até certo ponto 'maluca' já nos acréstimos do segundo tempo. O Cruzeiro levou um gol de pênalti do Brusque, mas o lance foi invalidado por dois toques de Gabriel Taliari na cobrança. No fim das contas, empate por 0 a 0 no interior de Santa Catarina, pela 21ª rodada da Série B.

Foto: Staff Images/CruzeiroFoto: Staff Images/Cruzeiro

No primeiro tempo, as raras boas chances só surgiram a partir dos 40 minutos. Na etapa final, o técnico Paulo Pezzolano tentou mudar o cenário do jogo - promoveu, inclusive, a estreia do meia-atacante Chay -, mas a dinâmica continuou a mesma.

Nos acréscimos do segundo tempo, o Brusque conseguiu um pênalti em jogada em que a bola tocou no braço de Oliveira. Na cobrança, Taliari escorregou e tocou duas vezes na bola, que entrou. O VAR interveio e anulou a jogada.

Com o resultado, o Cruzeiro segue disparado na liderança da Série B, agora com 46 pontos - oito a mais que o vice-líder Vasco e 14 à frente do atual quinto colocado, o Tombense. Já o Brusque chega aos 24 pontos, na 12ª posição.

O Cruzeiro volta a campo no próximo sábado, às 19h. A equipe do técnico Paulo Pezzolano recebe o Tombense no Mineirão, pela 22ª rodada. Antes, na quinta, o Brusque encara o Sampaio Corrêa no Augusto Bauer. A bola rola também às 19h.

Pouca inspiração... até os 40

Na maior parte do primeiro tempo, Brusque e Cruzeiro pouco fizeram. As defesas se sobressaíram contra ataques nada inspirados. Com um trio ofensivo formado por Edu, Stênio e Bruno Rodrigues, o líder da Série B não ameaçava a meta rival.

O Brusque, ainda que em ritmo lento e com dificuldades, parecia um pouco mais atrevido, especialmente em jogadas de Álvaro e Fernandinho. Os pontos mais importantes da etapa inicial, porém, foram as lesões de Pará (aquele mesmo) e Geovane Jesus.

Jogadas de perigo só surgiram a partir dos 40 minutos. Na primeira, o Brusque quase abriu o placar em jogada de Alex Sandro, mas Álvaro finalizou em cima de Rafael Cabral. Pouco depois, o goleiro celeste saiu mal, mas os donos da casa não aproveitaram.

A melhor (e única) finalização do Cruzeiro em direção ao gol na etapa inicial foi de Bruno Rodrigues, aos 44. De fora da área, ele arriscou e contou com desvio na defesa, mas Jordan defendeu.

Adrenalina no fim

No intervalo, o técnico Paulo Pezzolano decidiu promover a estreia do meia-atacante Chay, ex-Botafogo, pelo Cruzeiro. A postura celeste mudou - o time começou a ter mais posse no campo ofensivo -, mas as chances de gol seguiram raras.

Os treinadores tentaram mudar o panorama do jogo com alterações ao longo do segundo tempo. Na prática, porém, o cenário continuou muito parecido com o do início.

Mal na saída de bola, o Cruzeiro viu o Brusque roubar no campo de ataque e criar perigo, mas não marcar.

Quando o 0 a 0 se encaminhava, os donos da casa conseguiram um pênalti em jogada em que a bola bateu no braço de Oliveira, já nos acréscimos. Na cobrança, Gabriel Taliari fez o gol, mas tocou duas vezes na bola. O VAR interveio, e o empate seguiu.

BRUSQUE 0 x 0 CRUZEIRO

Brusque

Jordan; Pará (Edilson, aos 13' do 1ºT), Éverton Alemão, Wallace e Airton; Rodolfo Potiguar, Balotelli, Alex Ruan (Paulo Baya, aos 20' do 2ºT) e Álvaro (Gabriel Taliari, aos 30' do 2ºT); Fernandinho (Jailson, aos 30' do 2ºT) e Alex Sandro (Patrick, aos 20' do 2ºT)
Técnico: Luan Carlos

Cruzeiro

Rafael Cabral; Zé Ivaldo, Machado e Lucas Oliveira; Geovane Jesus (Rômulo, aos 23' do 1ºT), Neto Moura (Luvannor, aos 40' do 2ºT), Pablo Siles (Fernando Canesin, aos 17' do 2ºT) e Matheus Bidu; Stênio (Chay, no intervalo), Bruno Rodrigues e Edu (Breno, aos 17' do 2ºT)
Técnico: Paulo Pezzolano

Motivo: 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data e horário: sábado, 30 de julho de 2022, às 11h
Local: Estádio Augusto Bauer, em Brusque (SC)

Cartões amarelos: Alex Ruan, aos 34' do 1ºT, Edilson, aos 44', Gabriel Taliari, aos 48', e Rodolfo Potiguar, aos 52' do 2ºT (BRU); Geovane Jesus, aos 20', e Zé Ivaldo, aos 30' do 1ºT (CRU)

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR/Fifa) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)
VAR: Thiago Duarte Peixoto (SP)

Da Redação com Superesportes



Publicidade

Links patrocinados MGID