Menu

Projeto que garante recursos do nióbio para 13º é aprovado em segundo turno na ALMG

Por unanimidade, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou em segundo turno nesta quarta-feira (4) o Projeto de Lei 1205/2019. A medida foi enviada à Casa pelo governo do Estado para permitir a antecipação de recebíveis pela exploração do nióbio e, com o recurso, pagar o 13º salário do funcionalismo e regularizar o pagamento dos salários seguintes, sem parcelamento.

Foto: ReproduçãoFoto: Reprodução

A expectativa do Governo, segundo o pronunciamento do secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Otto Levy, na última segunda-feira (2), é que a previsão do pagamento seja anunciada na próxima semana. Levy não adiantou o valor esperado na operação na bolsa, mas o governo precisa de R$ 5 bilhões para cumprir as obrigações com os servidores. A reportagem procurou o Governo e aguarda retorno.

Dos 77 deputados estaduais, 73 votaram a favor, não houve votos contrários ou em branco. Os cinco que não aparecem na contagem são do presidente, Agostinho Patrus (PV), e de parlamentares ausentes.

Manifestações

Bosco (Avante), Ulysses Guimarães (PT) e João Vítor Xavier (Cidadania) se manifestaram na tribuna antes da votação. O primeiro defendeu veementemente o projeto e chegou a levar um exemplar do minério ao Plenário. O parlamentar, no entanto, pediu que o governo considere algum tipo de compensação para a cidade de Araxá, no Alto Paranaíba, sugerindo criação de um anel viário para o escoamento da produção na cidade, que concentra a maior parte das reservas de nióbio.

Com Hoje em Dia




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados