Menu

Mais de dois milhões de testes rápidos de Covid-19 vindos da China chega a Minas Gerais

Mais de dois milhões de testes rápidos de Covid-19 vindos da China chegaram nesta segunda-feira (1º) no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte em Confins, na região metropolitana.

Foto: Divulgação BH AirportFoto: Divulgação BH Airport

O voo decolou na última quinta-feira (28) do Aeroporto de Viracopos em Campinas. Ele fez uma escala em Amsterdã e depois seguiu para a província de Shandong onde foi abastecido.

Na semana passada, a empresa Azul, que fez o transporte, havia informado que 1,5 milhão de testes chegariam à Minas Gerais. Porém, o número aumentou para mais de dois milhões.

Todo o espaço da aeronave, desde o porão até os assentos, foi usado para o transporte. A expectativa e que os testes sejam destinados a um dos laboratórios do estado.

Na última quinta-feira, a reportagem divulgou que dos 160.552 testes RT-PCR enviados pelo Ministério da Saúde, só realizou 20.700 até agora. É o segundo estado brasileiro que menos testa para Covid-19.

Pesquisa busca desenvolver tecnologia nacional

Uma pesquisa realizada na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e que vem sendo financiada por doações está obtendo os primeiros resultados para a fabricação de testes para Covid-19 a custo muito baixo. Atualmente, os testes custam acima de R$ 100, e os pesquisadores da universidade mineira estão produzindo um modelo que vai custar, no máximo, R$ 5 por paciente.

A intenção é disponibilizar os testes para o Sistema Único de Saúde (SUS), sem ônus.

No início do mês passado, os pesquisadores lançaram uma campanha para arrecadar doações pela internet. O objetivo é chegar a R$ 1,5 milhão. Em menos de 30 dias, eles já conseguiram R$ 41 mil, já investidos.

Da Redação com G1




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados