Menu

Mineira é suspeita de atropelar e matar adolescente em Londres

Uma belo-horizontina que vive em Londres, na Inglaterra, é suspeita de causar morte por direção perigosa. De acordo com documento da Justiça britânica, o acidente foi no dia 29 de junho deste ano.

A brasileira Gardene de Carvalho — Foto: Gardene de Carvalho/Arquivo pessoalA brasileira Gardene de Carvalho — Foto: Gardene de Carvalho/Arquivo pessoal

Gardene de Carvalho, de 41 anos, descia dirigindo por uma rua do bairro Barnet, em Londres, quando bateu em dois outros carros estacionados, acertando também a adolescente Victoria Carson, de 13, que andava com a irmã, de 15, na calçada.

A mais velha conseguiu se desviar e disse que a brasileira estava de olhos abertos, parecendo olhar para frente.

Victoria Carson recebeu atendimento médico e chegou a ser levada para um hospital, mas não resistiu aos traumas na cabeça e no peito.

Quando a polícia chegou, Gardene informou que estava em estado de choque, que não sabia explicar como o carro bateu.

Ela disse ainda que se lembrava de estar dirigindo pela rua quando, de repente, teve um apagão, que não sabia como o carro tinha batido.

A polícia perguntou se tinha algum problema médico que poderia causar o apagão, ela negou, mas disse que tem pressão baixa e que há algum tempo tinha dores de cabeça frequentes, que foi ao médico por isso.

Exames para detectar álcool e drogas deram negativo. Gardene foi presa em custódia e passou por uma audiência em que deu o mesmo relato ao juiz.

Segundo a advogada dela, Tâmita Rodrigues Tavares, de Belo Horizonte, todos os documentos foram apreendidos. A família e a defesa alegam que as autoridades britânicas fizeram essa retenção ilegalmente e que já procuraram o itamaraty.

Ainda segundo Tâmita, a retenção viola a Convenção Internacional de Direitos Humanos porque o Itamaraty precisa ser comunicado pela Justiça britânica quando um brasileiro é suspeito de cometer um crime em solo inglês.

Uma nova audiência está marcada para o próximo dia 30, e nessa data a mineira vai apresentar provas em sua defesa. Na mesma data, a acusação vai mostrar as provas reunidas no local do acidente. A defesa afirma que a brasileira é inocente e o que aconteceu foi um acidente.

A TV Globo entrou em contato com o Itamaraty e, até a última atualização desta reportagem, não havia obtido retorno.

Com G1 Minas

 




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados