Menu

Vacinação contra Covid-19 começa entre fevereiro e março em Minas, segundo secretário da saúde

Na primeira reunião do Assembleia Fiscaliza 2020, realizada nesta segunda-feira (23), deputados cobraram do secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, a implementação do Plano de Contingenciamento para Distribuição e Aplicação da Vacina contra Covid-19. De acordo com Amaral, a vacina deve estar disponível em Minas entre fevereiro e março do próximo ano.

Foto: Reprodução/InternetFoto: Reprodução/Internet

“Nós estamos prontos para vacinar. Não há vacina pronta que esteja homologada no mundo para se fazer uma campanha de vacinação. Tivemos muitas informações neste final de semana sobre vacinas que estão tendo bons resultados, então, eu acredito que entre fevereiro e março, nós já tenhamos vacina para ofertar à população”, afirmou o secretário.

Segundo Amaral, o plano de contingência para vacinação no estado já está sendo estruturado. “Eu acredito que, chegando a vacina em janeiro, nós já teremos 100% da estrutura montada, desde recursos humanos treinados, contratados, seringas, agulhas e outros equipamentos já distribuídos, inclusive a rede de frios 100% montada”, assegurou.

O secretário estadual de saúde ressaltou, porém, que a responsabilidade pela distribuição da vacina é do governo federal. “O Ministério da Saúde é que irá fornecer aos estados. Então, se essas vacinas forem produzidas na Fiocruz, no Butantã ou importadas diretamente, elas serão encaminhadas ao Ministério que, então, distribuirá aos estados”, explicou.

Os parlamentares também pediram que a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) tome as providências necessárias para que os seis milhões de testes para Covid com prazo de validade até janeiro de 2021, adquiridos e estocados pelo Ministério da Saúde, sejam trazidos para Minas.

De acordo com Carlos Amaral, houve esforço do governo estadual para ativar todos os laboratórios de Minas. “A capacidade é de até oito mil exames/dia, se preciso. A nova orientação é testar todos com sintomas, ainda que leves. Talvez tenhamos, por isso, aumento do número de casos confirmados, mas com menos internação", frisou.

Novos casos

O deputado Carlos Pimenta (PDT), que preside a Comissão de Saúde da ALMG e conduziu a reunião, disse a população, principalmente do interior, não tem se prevenido com o uso da máscara de proteção, o que teria levado ao aumento do número de casos de Covid no estado, nas últimas semanas.

O secretário de Estado de Saúde concordou com o parlamentar. “Vivemos, sim, momento de aumento de casos, que tem relação com aumento da contaminação e diminuição do cuidado das pessoas em se proteger", destacou o secretário. "É preciso ter atenção máxima nos próximos 15 dias para não voltamos à situação anterior", alertou.

Sobre previsão de volta às aulas, Amaral informou que possibilidade está sendo pensada com protocolos rígidos e recrutamento gradual de alunos. “O risco individual de casos graves em mais novos é menor, mas não temos convicção de que os índices estarão melhores em março ou que não haverá mais pandemia em abril”, assinalou.

As ações do governo estadual para combater a pandemia de Covid são o foco do Assembleia Fiscaliza deste ano. Até o próximo dia 30, serão realizadas nove reuniões com representantes de secretarias finalísticas, uma reunião com a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e com a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) e outra com a Secretaria de Estado de Governo (Segov).

Com O Tempo





Publicidade

Links patrocinados