Menu

Liminar que autorizava reabertura de serviços não essenciais em BH é cassada

A liminar que determinava reabertura dos serviços não essenciais em Belo Horizonte a partir de 29 de janeiro foi cassada. A informação foi confirmada nesta quarta-feira pela prefeitura, que recebeu representantes comerciais para tratar da flexibilização na capital mineira e de apoio aos empresários. O prefeito Alexandre Kalil (PSD) participou do encontro.

Foto: Gabriel Rezende/ ItatiaiaFoto: Gabriel Rezende/ Itatiaia

Tomada em tutela de urgência, a Justiça havia concedido na segunda-feira (18) a liminar que determinava a suspensão do decreto da prefeitura que trata de funcionamento apenas de serviços essenciais. O pedido havia sido feito pelo deputado Estadual Bruno Engler (PRTB) e foi atendida pelo juiz Wauner Batista, da 3ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública Municipal da Comarca de Belo Horizonte.

Encontro com a prefeitura

Entidades comerciais saíram esperançosos para uma reabertura do comércio nos próximos dias. Presidente do Sindicato de Lojistas de Belo Horizonte (Sindilojas-BH), Nadim Donato acredita que possa vigorar na capital mineira, já a partir da próxima semana, modelo de abertura em apenas alguns dias da semana.

Também participaram do encontro a Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas), o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindibares) e a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).

Com Rádio Itatiaia





Publicidade

Links patrocinados

 
O SeteLagoas.com.br utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência!