Menu

Jovem é encontrada morta em represa de Minas após passeio de lancha com amigos

O corpo da jovem Taynara Gonçalves, de 21 anos, foi encontrado na tarde de hoje pelo Corpo de Bombeiros em uma represa de Uberlândia (MG). Ela estava desaparecida desde sábado (12), quando teria caído de uma lancha onde estava com outras pessoas.

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Desde o desaparecimento, familiares começaram uma campanha pedindo respostas às autoridades e questionando as versões das testemunhas de que a mulher teria caído da embarcação e se afogado. Segundo os parentes, elas não souberam explicar ao certo de onde e como aconteceu a queda na água.

Os bombeiros reforçaram que as informações repassadas pelas pessoas que estavam na embarcação foram "desencontradas", o que dificultou as buscas, segundo a corporação.

"Venho por meio deste post a pedido dos familiares da Taynara, encarecidamente, pedir que compartilhem ao máximo para que nosso pedido ganhe força e chegue aos órgãos responsáveis, para que se inicie um inquérito de investigação urgente", escreveu nas redes sociais uma amiga da jovem, Dominike Maximiano.

Em resposta aos apelos, a Polícia Civil de Minas Gerais emitiu nota informando que instaurou inquérito policial e que duas testemunhas que estavam na lancha com Taynara já foram ouvidas.

"A princípio, as informações apontam que a vítima tropeçou e caiu na água, entretanto, a PCMG não descarta nenhuma linha de investigação. (...) Outras testemunhas serão ouvidas nos próximos dias. A investigação segue em andamento na 3ª Delegacia de Polícia Civil de Uberlândia para a elucidação do caso", completou o comunicado.

Dominike, a amiga de Taynara que impulsionou a campanha desde o desaparecimento, informou em suas redes que a lancha foi apreendida, mas a polícia ainda não confirmou a informação.

Dificuldades dos bombeiros

As buscas começaram ainda no último sábado (12), mesmo dia do passeio de lancha. Testemunhas que estavam na embarcação de recreação disseram, a princípio, que Taynara caiu na água, não conseguiu voltar à superfície e submergiu.

Os bombeiros disseram logo no início das buscas que encontraram dificuldades por não terem indicações do local exato onde ela caiu e pelo fato de a represa ter uma área extensa e com profundidade de quase 65 metros.

Os militares precisaram marcar os locais através de quadrantes depois de serem informados por uma das testemunhas, um tripulante da embarcação, de que o local da queda foi a aproximadamente 300 metros do ponto inicial das buscas.

Após ser encontrado, o corpo seguiu para procedimento padrão no Instituto Médico Legal (IML). A perícia científica já esteve no local das buscas.

Os bombeiros e a polícia não chegaram a informar a identidade e quantidade de pessoas que estavam na lancha.

A represa de Miranda fica aproximadamente a 30 quilômetros da parte urbana de Uberlândia e é conhecida por ser bastante utilizada para recreação, com marcante presença de ranchos no entorno, festas e eventos voltados ao público jovem.

Com UOL Notícias





Publicidade

Links patrocinados