Menu

Secretário de Saúde reafirma previsão de desobrigar uso de máscaras em novembro em Minas

O secretário estadual de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti, manteve a previsão de que o uso de máscara deixe de ser obrigatório em espaços abertos em novembro, quando toda população adulta já terá recebido as duas doses da vacina contra a covid-19. A análise foi feita em coletiva para atualizar os dados da covid-19 nesta quinta-feira (14).

 Foto: Adão de Souza/PBHFoto: Adão de Souza/PBH

“Em locais abertos e arejados como praças, parques, o risco é menor, muitos países fizeram isso depois de atingir a imunidade de rebanho. Aqui, no final do mês que vem pode acontecer, já que circulação é baixa do vírus, se a gente conseguir imunidade de rabanho, pode ser, mas não está na hora de tirar a máscara", ponderou.

Conforme Baccheretti, atualmente, apenas 50% das pessoas receberam a segunda dose. "Está longe em número de 70% [quando atinge imunidade de rebanho] mas não em tempo. Em dois meses, pode ser desobrigado a usar máscara em locais abertos em Minas, locais fechados ainda não há como prever”, afirmou.

O pronunciamento do secretário ocorre em meio à melhora dos indicadores da pandemia. Conforme Baccheretti, o número de internações tem caído constantemente, o que ocasiona, por consequência, redução no número de mortes.

Doses da AstraZeneca

Conforme Baccheretti, o principal problema relacionado à vacinação é com relação às doses da vacina da AstraZeneca/Oxford. Há um déficit de mais de 100 mil doses. A previsão é de que o estado receba, na próxima semana, cerca de 400 mil doses, que serão repassadas aos municípios para aplicações de segundas doses.

 Com Itatiaia




Publicidade

Links patrocinados MGID