Menu

Polícia Civil aponta que assassinato de funcionário do SAAE foi cometido por motivos passionais

A dupla responsável por ter tirado a vida de Ariuson Oliveira Machado (48), funcionário do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Sete Lagoas encontra-se presa. O crime, que teve autoria e motivação desvendadas, aconteceu no dia 26 de maio deste ano.

Foto: Arquivo pessoal  Foto: Arquivo pessoal

Segundo investigações da Polícia Civil, o motivo do crime foi passional. A vítima estaria tendo um caso com a esposa de P. H. F. (30), amigo e um dos mentores do crime. No dia em que tudo aconteceu, o rapaz chegou a negar envolvimento no delito. Contudo, após as suspeitas recaírem sobre ele, P. H. fugiu para São Paulo, onde foi preso após denúncias e a partir de um mandado de prisão preventiva. Ele então foi encaminhado para o Presídio Promotor José Costa, em Sete Lagoas.

Ainda de acordo com as investigações, P. H. teve a ajuda de J. P. C. (23) para assassinar Ariuson. Foi emitido pela juíza da 3ª Vara Criminal e Tribunal do Júri, Elise Silveira Santos, na última sexta-feira (13), um mandado de prisão preventiva para o segundo envolvido no crime. Ele foi localizado na Rua Antônio Lincoln Drummond, no bairro Eldorado. O jovem foi indiciado pelo crime de homicídio triplamente qualificado e foi levado, posteriormente, para o presídio.

Como o crime aconteceu

Segundo a polícia, o corpo de Ariuson Oliveira foi encontrado em uma casa de bombas na unidade do SAAE onde ele trabalhava, no bairro Vila Brasil. A vítima tinha um fio amarrado ao pescoço e a outra extremidade do objeto estava presa a uma árvore, como que simulando suicídio. O corpo da vítima ainda possuía sinais de golpes de enxada na cabeça.

No entanto, devido aos ferimentos da vítima e a cena do crime, a suspeita da polícia era de homicídio.

Da Redação




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados