Menu

Garota de programa é executada e crime pode ter sido a mando de cafetão

Uma garota de programa, de 40 anos, foi executada a tiros na Avenida Martinica, no bairro Santa Branca, na região da Pampulha, em Belo Horizonte, no fim da noite dessa sexta-feira (10). A suspeita é que o crime tenha ocorrido a mando de um cafetão que, mesmo preso, comanda a região.

Local onde teria acontecido o crime./ Foto: Street View/ReproduçãoLocal onde teria acontecido o crime./ Foto: Street View/Reprodução

A vítima estava sentada no passeio ao lado de outras duas colegas de trabalho, quando foi surpreendida por um adolescente, de 17 anos. A imagem de uma câmera de segurança de uma residência do local mostra o momento em que o jovem desce a rua em direção à vítima, saca uma arma e efetua vários disparos contra a mulher.

Segundo a Polícia Militar (PM), a garota de programa tentou correr, caiu no asfalto e foi atingida 13 vezes pelos tiros disparados pelo criminoso.

Com a vítima caída no asfalto e sem vida, o suspeito fugiu em um carro claro. Uma unidade do SAMU foi acionada e o óbito foi constatado.

Aos militares que atenderam a ocorrência, uma testemunha contou que a mulher morta gerenciava as garotas de programa no local e repassava o dinheiro a um cafetão, que está preso.

Contudo, nas últimas semanas, ela não estaria repassando o valor todo ao suspeito e estava sendo ameaçada por ele. O assassino foi identificado por testemunhas como irmão desse cafetão.

O atirador foi encontrado no bairro São Tomáz, em Santa Luzia, e encaminhado para a Central De Flagrantes 4, de Belo Horizonte. Um inquérito deve ser aberto para investigar o caso.

Com O Tempo




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados