Menu

PCMG desbarata assassinato de advogado e descobre que houve um mandante no crime

A Polícia Civil (PCMG) está à procura de T. F. C., de 33 anos, suspeito de ser o mandante do homicídio o advogado, J. C. G., de 37 anos, que havia desaparecido no mês passado. O suspeito já possui mandado de prisão e é considerado foragido da Justiça.

Foto: Mauro César Gomes/Arquivo pessoalFoto: Mauro César Gomes/Arquivo pessoal

Em 08 de junho, 17 dias após o crime, a PCMG já havia prendido dois outros homens, os executores, que, além de matar, ocultaram o cadáver em uma fazenda na zona rural de Funilândia. A prisão deles foi fundamental para localizar o corpo, já em avançado estado de decomposição, e finalizar as investigações que apontavam para o mandante.

O trabalho de Inteligência da PCMG desvendou a trama armada pelos suspeitos. O que inicialmente parecia se tratar de um latrocínio, concluiu-se como crime de homicídio premeditado, apesar de todos os artifícios criativos utilizados pelos autores.

As investigações foram coordenadas pelas equipes da Delegacia de Homicídios de Sete Lagoas, Delegada Mariza Andrade/ 19 Departamento de Polícia Civil, chefiado pelo Delegado Renato Nunes Henriques e da Delegacia Especializada em Localização de Pessoa Desaparecida, demonstrando o caráter único, indivisível, transversal e multidisciplinar da Investigação Criminal.

Relembre o caso através dos links AQUI, AQUI e AQUI

Da Redação com PCMG




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados