Menu

Suspeito de matar mulher um dia após a separação e jogar corpo no rio Paraopeba é preso

Um homem, de 31 anos, suspeito de matar a mulher e jogar o corpo dela em um rio, foi preso preventivamente pela Polícia Civil no dia 12 de abril, no bairro Citrolândia, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. As informações foram divulgadas em uma entrevista coletiva, na manhã desta quarta-feira (14).

Foto: Polícia CivilFoto: Polícia Civil

O crime aconteceu na noite de 13 de março, um dia depois de G.M.O., de 22 anos, ter pedido a separação e saído de casa. Segundo a polícia, o homem confessou o crime.

De acordo com o delegado Leonardo Mota, em depoimento, o suspeito disse aos policiais que ele chamou a mulher para sair para tentar reatar o casamento. Ainda dentro do carro, em uma ponte que fica sobre o rio Paraopeba, eles começaram uma discussão e ele acabou enforcando a vítima e jogou o corpo dela no rio.

Após o depoimento do homem, equipes da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros foram até o local e começaram as buscas pelo corpo de Gabriela no rio.

Até as 10h50, desta quarta-feira, o corpo dela ainda não havia sido localizado.

O suspeito foi levado para o Ceresp, no bairro Gameleira, Região Oeste de Belo Horizonte.

Investigações em andamento

Segundo o delegado Leonardo Mota, no dia 16 de março a mãe da vítima procurou a 5ª delegacia de Polícia Civil, em Betim, para comunicar o desaparecimento da jovem.

Depois disso, no dia 18 de março, o advogado do suspeito foi até a delegacia informar que o homem iria se apresentar de forma espontânea na sexta-feira (19), mas segundo a polícia, o suspeito não apareceu e o carro dele foi encontrado abandonado na ponte do rio Paraopeba.

"Ele já era suspeito na condição de foragido", disse o delegado.

Mesmo com a confissão do crime e a prisão do suspeito, no dia 12 de abril, a Polícia Civil disse que as investigações ainda estão em andamento.

"Não existem relatos no inquérito de agressões anteriores, mesmo tendo o suspeito um histórico agressivo. Entendemos que houve um desentendimento que desgastou o casamento deles e Gabriela decidiu sair de casa. A investigação continua. Depois de finalizada, apresentaremos à Justiça", disse o delegado.

A vítima deixou um filho, de 3 anos, de outro relacionamento.

Da Redação com G1 Minas





Publicidade

Links patrocinados