Menu

Mulher encontrada morta em Engenheiro Navarro foi vítima de enforcamento; corpo estava dentro de mala

A Polícia Civil confirmou que a mulher encontrada morta em Engenheiro Navarro (MG) faleceu em decorrência de enforcamento. O corpo foi encontrado esquartejado e estava dentro de uma mala. Um homem foi preso.

Policiais em frente ao local onde o corpo foi encontrado — Foto: Juliana Gorayeb/Inter TVPoliciais em frente ao local onde o corpo foi encontrado — Foto: Juliana Gorayeb/Inter TV

Conforme informou o delegado Leonardo Diniz, em entrevista ao MG1 desta quinta-feira (15), foi feita a reconstituição do crime e o autor confessou o vilipêndio de cadáver a ocultação, mas negou o feminicídio.

“Nosso médico legista atestou que a causa da morte foi um esgorjamento, um enforcamento mecânico, vamos dizer assim para ficar mais fácil a compreensão”, explica.

Ao ser preso nesta quarta (14), o homem afirmou que o corpo era de Cíntia Tais Gomes, de 21 anos, que estava desaparecida desde a última quinta-feira (8). Ele também afirmou que a jovem morreu em decorrência do consumo excessivo de drogas, versão que, para a Polícia Civil, não é verdadeira.

“Não houve overdose, essa hipótese já está descartada”, completa o delegado sobre a causa da morte.

Foi feita a coleta de material para exames toxicológicos, que serão analisados em Belo Horizonte. O exame feito pelo legista ainda mostrou que a vítima tinha um corte profundo no pescoço e que o período de morte está entre 48 horas e 14 dias.

“Nós solicitamos o laudo de violência sexual, já que esse indivíduo já tem uma condenação anterior por crime contra a dignidade sexual”, completa Leonardo Diniz.

Se condenado por feminicídio, vilipêndio e ocultação de cadáver, o homem pode pegar 30 anos de prisão.

O corpo da vítima já foi liberado para a família.

Com G1





Publicidade

Links patrocinados