Menu

‘Todos vão me ver de colete e botina nos próximos quatro anos’, diz Duílio de Castro em coletiva

O prefeito Duílio de Castro recebeu representantes de veículos de comunicação para uma entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, 23, em seu gabinete. No bate-bapo ele foi acompanhado do vereador Dr. Euro Andrade, que representou o Legislativo e foi eleito como vice em sua chapa. Durante 1h30 os jornalistas abordaram temas diversos em suas perguntas como campanha política, reforma administrativa, prioridades para o novo mandato, ações contra a pandemia e parcerias com a iniciativa privada. Sobre sua postura de trabalho a partir de 1º de janeiro de 2021, Duílio de Castro definiu: “Acordo às 5 horas da manhã e 6 horas já estou trabalhando de colete e botina. Sou um funcionário do povo e vou continuar assim. Todos vão me ver de botina e colete nos próximos quatro anos”.

Foto: Flávio AndreataFoto: Flávio Andreata

Agradecimentos

Agradeço com muito carinho ao vereador Dr. Euro que esteve no meu lado na campanha e acreditou em nosso projeto para Sete Lagoas. Aproveito este momento e levo nosso agradecimento a todos os sete-lagoanos que nos abraçaram, entenderam nossa mensagem e confiaram em nosso trabalho. Com muito carinho, agradecemos aos servidores públicos municipais. Nossa gestão deu certo porque tivemos o funcionalismo do nosso lado, trabalhando, acreditando e apoiando. O prefeito e o vice sozinhos não administram Sete Lagoas, precisamos desse apoio.

Estilo de trabalho

Comecei a utilizar este colete de obras muitos meses antes do período eleitoral. Isso não é marketing. Acordo às 5 horas da manhã e 6 horas já estou trabalhando de colete e botina. Sou um funcionário do povo e vou continuar assim. Todos vão me ver de botina e colete nos próximos quatro anos, são meus instrumentos de trabalho. Não sou prefeito de colocar terno e gravata e ficar atrás de uma mesa. Lógico, que em uma audiência em Brasília ou no Governo de Minas não estarei de colete, serão momentos diferentes. Continuarei trabalhando, visitando obras, subindo em máquinas e queimando no sol.

Balanço da campanha

Foi uma campanha difícil pelo lado das fake news. Adversários criaram muitos conteúdos falsos para desvirtuar o rumo eleições. Porém, acreditamos muito em nosso plano de governo e a população também. Os sete-lagoanos também valorizaram o que conseguimos fazer em muito pouco tempo. Quando a campanha foi iniciada tínhamos passado por um ano e quatro meses de muita complicação com grandes tempestades, a pandemia e uma situação financeira delicada na Prefeitura. Conseguimos recuperar a capacidade financeira, colocar a casa em ordem e propor um ousado projeto de recuperação física de Sete Lagoas.

Instabilidade política

Sete Lagoas pagou muito caro por uma instabilidade política que durou anos. Se avaliarmos bem, em 14 anos sete prefeitos passaram pela Prefeitura. Não tem como continuar um trabalho com tanta mudança. Também foi uma missão apresentar para todos a importância de continuar a gestão que trabalha muito. Recuperamos quase 90% das ruas da cidade, estamos fazendo obras viárias importantes e ainda projetos relevantes como a construção do reservatório de 10 milhões de litros de água e da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). A população viu e comprovou que a cidade mudou e isso vai continuar.

Reforma administrativa

A reforma administração será feita. Toda equipe da Administração está mobilizada para esta reforma. Uma comissão foi nomeada há seis meses e realizou um estudo para a elaboração da reforma que pode ser enviada à Câmara ainda este ano. Isso é importante para que possamos iniciar o novo mandato com a máquina enxuta. Porém, vamos prestigiar quem acreditou em nosso plano de governo e caminhou do nosso lado. Também vamos continuar prestigiando servidores efetivos que têm muito conhecimento sobre todos os processos.

Parcerias

Uma das primeiras medidas do meu governo foi criar o Conselho Gestor de Administração Pública formado por presidentes de várias entidades. Chamamos a sociedade civil organizada para participar das decisões da Prefeitura. A revitalização da Praça Barão do Rio Branco é um exemplo de parceria certeira feita com o Sicoob Credisete, mas outras importantes como a rotatória da Barbosa Melo, a pavimentação da Perimetral do Montreal ao CDI, têm parceria com a iniciativa privada. Também retiramos mais de mil caminhões de entulho para limpar a cidade também por meio de parceria. Vamos continuar propondo estas parcerias, vamos avançar ainda mais. Essa criatividade permitiu a realização de obras por toda Sete Lagoas.

Covid-19

Fomos a primeira cidade a ser fechada no Brasil. Foi uma decisão difícil no início da pandemia, mas foi na hora certa. Precisávamos de tempo para reestruturar nossa área de saúde para tratar da doença. Nenhuma cidade do mundo estava preparada para uma pandemia. Tomamos decisões acertadas com apoio do Conselho Gestor de Crise. Investimos recursos próprios para colocar em prática o Plano de Ação antes mesmo da chegada dos recursos federais. Hoje somos a segunda cidade do Brasil com menor índice de letalidade da Covid-19 entre municípios de 200 mil a 300 mil habitantes. Saímos de 23 leitos de UTI do SUS para 68. Acredito que, se ocorrer uma segunda onda, será com menos força. Estamos com os índices de ocupação de leitos muito baixa e, neste primeiro momento, não estou prevendo uma decisão mais severa. Porém, o monitoramento continua e, em caso de necessidade, a decisão será tomada para preservar vidas.

Presidência da Câmara

A experiência ajuda muito nisso. Fui vereador por dez anos e presidente da Câmara e ainda exerci um mandato de deputado estadual. Participei de inúmeros processos para definições de mesas diretoras nos dois níveis. Temos três poderes no país (Executivo, Legislativo e Judiciário) e a relação entre eles deve ser harmoniosa. Cada um tem seu papel e não deve haver invasão de competência. Espero que a eleição do Legislativo transcorra dentro da normalidade. Nosso grupo fez 11 vereadores e seria muito bom que o presidente saísse dele por causa da maior sintonia. Mas eu o Dr. Euro vamos participar diretamente do processo e qualquer que seja o presidente teremos uma relação de respeito.

Prioridades

A prioridade número um é terminar todas as obras que iniciamos. A partir disso vamos lutar por outras realizações de grande alcance. Algumas dependerão do apoio do Governo do Estado, como a finalização do Hospital Regional. Vamos continuar investindo em obras viárias e na recuperação de ruas e avenidas. Vamos ter condições de reservar água que garantirá o abastecimento mesmo em tempos de crise. E vamos iniciar a construção da Estação de Tratamento de Esgoto, a maior obra ambiental de Sete Lagoas, com investimento de R$ 72 milhões. Ainda, nos próximos dias, assinaremos o protocolo de intenções para a instalação de uma empresa que vai tratar 100% do lixo da cidade. O turismo também terá atenção especial. Temos um desafio muito grande que é continuar mudando a cara de Sete Lagoas.

Com Ascom PMSL

 





Publicidade

Links patrocinados