Menu

Processo contra o vereador Marcelo Cooperseltta é arquivado por falta de provas de irregularidades

Na última reunião ordinária da Casa Municipal, realizada nesta terça-feira (22/12/), o vereador Marcelo Pires Rodrigues, mais conhecido como Marcelo Cooperseltta, manifestou-se sobre o resultado do Ofício/Cedp - ALB 03/2020, documento este que tratava da suposta prática do crime de "rachadinha" dentro de seu gabinete.

Foto: Reprodução/InternetFoto: Reprodução/Internet

O relator do presente processo administrativo disciplinar, vereador Rodrigo Braga, emitiu um parecer pelo arquivamento do presente PAD diante da TOTAL FALTA DE PROVAS para fundamentar qualquer tipo de decreto condenatório por parte da Comissão de Ética e Disciplina e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Sete Lagoas, sendo que tal parecer foi acompanhando, por unanimidade por todos os membros da aludida comissão.

O eminente Vereador Relator, em seu parecer, narrou nos seguintes termos:

Inúmeros procedimentos foram instaurados, oitivas, reuniões, ofícios, etc e nenhum deles foram encontradas provas que afirmassem o objeto do processo. Várias testemunhas foram ouvidas e nenhuma delas confirmaram a prática de rachadinha no gabinete do vereador Marcelo Cooperseltta. Tendo em vista não haver meios investigatório legislativos, nós ainda oficializamos a Polícia Civil, bem como o Ministério Público, para que nos desse informações por duas vezes e não tivemos nenhum retorno. Sendo assim, por não termos encontrado nenhuma evidência que comprovasse a denúncia, não temos outro caminho a não ser o arquivamento do processo por insuficiência de provas.

Em contato com o advogado de Marcelo, Dr Leandro Márcio Diniz campos, o mesmo afirmou que todo procedimento se baseou em uma denúncia evasiva, infundada e temerária. Disse ainda que desde o início dos trabalhos sabia que o resultado só poderia ser o arquivamento. Terminou dizendo que iria estudar os caminhos legais e necessários para que os órgãos de imprensa e envolvidos fossem, afinal, responsabilizados.

O vereador Marcelo Cooperseltta finalizou sua comunicação pessoal agradecendo e enfatizou que os sites que o condenaram possam levar conhecimento do público diante dos fatos apurados.

Com Plantão Regional 24H





Publicidade

Links patrocinados

 
O SeteLagoas.com.br utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência!