Menu

Maioria da pauta aprovada e preocupação dos vereadores com aglomerações na cidade são destaques de Reunião Ordinária

Em mais uma sessão de importantes debates e posicionamentos distintos em algumas situações, os parlamentares aprovaram a maioria da pauta que foi colocada para votação na Reunião Ordinária desta terça-feira (8). No Plenário virtual da Câmara por conta da pandemia, dos 22 itens no aguardo de deliberação 14 foram aprovados pelos vereadores.

Foto: Ascom Câmara MunicipalFoto: Ascom Câmara Municipal

Quatro textos foram retirados por pedidos de vistas, Parecer Contrário e Pelom 01/2021 (vistas Ivan Luiz, Patri); Parecer Contrário e PLO 191/2021 (vistas Ivson Gomes, Cidadania) e Parecer Contrário e PLO 151/2021 (retirado pelo autor Gilson Liboreiro, SD).

O Anteprojeto de Lei (APL) 116/2021 também foi retirado a pedido da autora, Marli de Luquinha (MDB), para mais estudos. E o APL 303/2021, de Heloísa Frois (Cidadania), não alcançou o número de votos necessários para aprovação e caiu com nove votos contrários.

Confira o link com a íntegra da pauta. Na comunicação pessoal os destaques foram diversificados, acompanhe abaixo.

José de Deus (REP): Quero tratar de um assunto que falei no fim de fevereiro, me preocupo com as nossas nascentes. Em fevereiro fiz um Pedido de Providência requerendo que fosse feita revitalização das nascentes existentes na lagoa do Capão do Poço, porém não obtivemos resposta. As nascentes da região estão morrendo.

Gilson Liboreiro (SD): Reiterar minha admiração, meu agradecimento a todos os profissionais que estão na linha de frente no combate à covid. Congratular com os voluntários que aplicam a vacina. Falar do Requerimento 2321 que trata da questão da vacinação. Já discutimos muito a questão da atividade essencial, vários colegas formularam mostrando o que é essencial. Esse Requerimento visa a vacinação dos policiais civis, militares e penais. Esse pessoal não faz tele trabalho, estão na linha de frente. Trata dos garis, dos profissionais de educação, bancários, coveiros, frentistas.

Carol Canabrava (Avante): Queria falar de conscientização, para as pessoas se conscientizarem. Estamos avançando na vacinação e é necessário que todos se conscientizem. E queria cobrar resposta do Executivo para o Requerimento 2139 sobre o aumento do transporte coletivo. A gente aguarda resposta com a esperança de que seja positiva a revogação.

Rodrigo Braga (PV): Vai ser votado um Pedido de Providência que solicita dessa Casa uma nova edição do programa Viva a Arte em Casa que aconteceu no ano passado e foi de grande ajuda para a classe artística que está com dificuldade de colocar o pão na mesa. Estão acontecendo várias reuniões sobre o tema. Queria pedir a ajuda de todos para fazermos uma nova edição daquela ação que fez muito bem.

Junior Sousa (MDB): Recebi várias mensagens durante o fim de semana sobre aglomerações em nossa cidade. Uma delas na porta de uma igreja e também uma gravação de DVD. Recebo mensagens falando como Sete Lagoas não tem lei e questionando onde estão os vereadores para fiscalizar. Não vi nada nas redes sociais dos colegas sobre o assunto, dois ou três se posicionam. É um momento importante, de conscientização.

Ivan Luiz (Patri): Falar sobre educação, o projeto de hoje nem poderia ter sido colocado em pauta, educação já é prioridade em nosso país, é tudo que norteia as ações. Vai acontecer a Sessão de amanhã onde vamos debater todas essas situações. Concordo com Junior, mas devemos ir além e pedir punição, tomar medidas severas contra todos que não se conscientizam. Não suportamos mais essa falta de conscientização porque depois quem paga a conta é o comércio.

Sílvia Regina (PSC): Discordo do vereador Junior, não preciso estar em uma rede social para mostrar o que estou fazendo, não preciso mostrar o que faço, tenho que fazer, é minha obrigação. Estou entristecida, a pandemia também é culpa do povo, olha o que aconteceu no fim de semana, quantas festas aconteceram? Precisamos valorizar a Polícia Militar que atende prontamente, mas não consegue estar em todos os lugares. Vamos colocar a mão na consciência.

Roney do Aproximar (PSL): Quero parabenizar a secretaria de Saúde e o Executivo, estivemos na UBS do Nossa Senhora das Graças que vai atender a região do Manoa, será retomada a obra. Nós, líderes, e outros governantes cometemos erros depois viemos pedir para não aglomerar.

Janderon Gomes (MDB): Quero falar sobre o Projeto de Lei 191, meu projeto não é contra os professores nem sindicatos, é favor das escolas, a favor das crianças e adolescentes que estão adoecendo em casa. Temos que lutar pela valorização da educação juntos.

Heloísa Frois (Cidadania): Quero dizer que após três reuniões de prestação de contas me sinto impedida de votar e aprovar a transparências das mesmas. Devido as três reuniões onde os valores apresentados foram divergentes. Como executora da minha função de fiscalização não me sinto apta a votar a aprovar as contas, pedimos providências sobre os valores apresentados.

Caio Valace (Podemos): A educação é atividade essencial para uns, no meu ponto de vista, diante de tudo que estudei, a educação é atividade fim do Estado, é papel do Estado. Quando as pessoas se debruçarem em uma pesquisa mais ampla verão que não é atividade essencial, é atividade primeira que o Estado deve prestar.

Ivson Gomes (Cidadania): Desde o início do meu mandato recebo denúncias sobre contratações e tráfico de influências aqui na Câmara. Fiz vários Requerimentos para investigar e apurar melhor todas as situações. À medida que fiz esse trabalho me deparei com a realidade. Antes do concurso público é preciso aprovar um plano de cargos e salários. Já pedi que o Plano seja colocado em pauta.

Ismael Soares (PSD): Sobre as escolas temos que seguir os protocolos do Minas Consciente. A pandemia vai parar em um mês, ou vai até quando? Temos que voltar as aulas. Não temos como esperar. Precisamos encontrar um meio de fazer os protocolos. Sabemos que a solução é a vacina e o governo Federal falhou porque muita gente já era para ter sido vacinada. Há uma preocupação muito grande com a educação.

Pr. Alcides (PP): Quero falar que o Requerimento 3273 foi transformado em decreto acrescentando a vacinação solidária para que as mesmas famílias carentes possam receber também ração seus animais. Que a população possa participar e fazer a doação. Sobre a volta às aulas me irmano aos colegas favoráveis. No que diz respeito a prevenção, à violência, à saúde, educação é vida, é tudo. O Poder Público precisa se adequar para que possamos ter de volta as aulas para minimizar o prejuízo causado até agora.

Com Ascom Câmara Municipal





Publicidade

Links patrocinados