Menu

Esforços e manifestações em Reunião Especial apontam para defasagem salarial de profissionais da enfermagem

Os vereadores Ivan Luiz (Patri) e Pr. Alcides (PP) estão envolvidos no trabalho que busca corrigir distorções salariais e valorizar os profissionais da área da enfermagem, classe que foi alçada ao protagonismo durante a pandemia. A dupla foi quem comandou Reunião Especial, na Câmara, que tratou da saúde ocupacional dos técnicos e reuniu vários especialistas da área.

Foto: Ascom Câmara MunicipalFoto: Ascom Câmara Municipal

“Quem cuida da saúde dos outros não pode descuidar da sua própria saúde. Por isso estamos aqui para discutir ações”. Com mais de 35 anos de serviços prestados na área da enfermagem, Pr. Alcides abriu dessa maneira a sessão. “A demanda nos chegou e não poderíamos deixar de abordar o tema diante da importância destes profissionais”, emendou.

Um dos pontos centrais dos debates aconteceu em torno de horários, locais e escalas que proporcionem um descanso adequado durante os plantões. O vereador Ivan Luiz (Patri) alertou que a “dificuldade relacionada a descanso dos plantonistas durante a carga horária de trabalho é o que nos preocupa”. O parlamentar, inclusive, apresentou um Anteprojeto de Lei (APL) 441/2021 que tramita na Casa e trata da saúde ocupacional dos profissionais.

Do primeiro escalão do Executivo, o secretário municipal de Saúde, Flávio Pimenta, garantiu que a demanda está na pauta da gestão do município. “Vamos lutar sempre por uma estruturação adequada. Assumimos com muita precariedade as instalações. Estamos atentos e preocupados com essa questão”. O subsecretário da pasta, Alber Alípio, acrescentou que “a gente sempre teve dificuldade por conta da falta de representação política”.

O coordenador da UPA da cidade, Luiz Otávio Souza, classificou como “delicado e muito necessário” o debate proposto pelo Legislativo. O profissional alegou que o grande apelo hoje é a questão salarial. “Tive seis pedidos recentes de rescisão contratual de bons profissionais e o motivo foi um só, a questão salarial. Técnico de enfermagem recebe por mês o valor de um plantão de 12 horas de outras categorias, é muito divergente”, lamentou.

Munidos das informações os vereadores agregaram e se colocaram à disposição. Janderson Avelar (MDB) contou o caso da mãe que ficou acamada por mais de quatro anos, “defendo demais essa categoria”. Ivson Gomes (Cidadania) foi além e disse que é “um erro do município não oferecer gratificação aos técnicos de enfermagem”.

Marli de Luquinha (MDB) garantiu que vai “absorver as demandas e levar as necessidades”. Por fim, Heloísa Frois (Cidadania) afirmou que vai “trabalhar em proposições exequíveis dentro do orçamento”. No encerramento da sessão Ivan Luiz e Pr. Alcides acordaram em elencar encaminhamentos que serão direcionados aos setores responsáveis.

Com Ascom Câmara Municipal





Publicidade

Links patrocinados