Menu

Lula lança pré-candidatura a presidência em Minas Gerais

Não foi à-toa que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) iniciou por Minas a sua pré-candidatura à presidência: ele precisa resolver como será seu palanque no estado, se terá apoio de outro pré-candidato (Alexandre Kalil, ao governo do estado).

Foto: Ricardo Stuckert / Divulgação / PTFoto: Ricardo Stuckert / Divulgação / PT

Em um discurso de mobilização, Lula convocou a militância do seu partido e das siglas aliadas a ganhar as ruas e conversas com todas as pessoas para enfrentar e derrotar o projeto político representado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). “Não será fácil, será uma campanha longa e difícil”, disse para a plateia que lotou o Expominas na noite de segunda-feira (9), no lançamento de sua pré-campanha para a Presidência da República.

O evento denominado Lula Abraça Minas, ocorreu no Expominas, em Belo Horizonte, marcou o início do périplo de três dias do ex-presidente pelo Estado. Marcado para as 17h, o ato atrasou em mais de 2 horas em razão do forte esquema de segurança e revista. Só conseguiu entrar no centro de convenções quem se cadastrou previamente. A agenda de Lula em Minas continua nesta terça (10), em Contagem, e na quarta, em Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Lula disse que espera uma campanha dura. “Não estamos enfrentando um adversário qualquer. Bolsonaro representa a antidemocracia, o antiamor, a antipaz, a antieducação, o antidesenvolvimento”, discursou. E disse que acredita na capacidade da militância. “É preciso visitar cada rua, cada loja, cada porta de fábrica, cada estação de metrô e de trem porque precisamos ir para as ruas conversar com as pessoas porque nosso adversário mente sete vezes por dia, é o rei da fake news”, disse.

Segundo Lula, Bolsonaro sabe que poderá ser preso ao fim do seu mandato. “Bolsonaro, seus dias estão contados. Ele não teme a urna eletrônica, o que ele teme é ser preso”, afirmou.

O xadrez mineiro

Lula desembarcou no Aeroporto de Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, às 11h. De lá, seguiu para um hotel na região Centro-sul da capital, onde teve encontro fechado para a imprensa, com a presença somente de dirigentes e parlamentares dos partidos aliados.

Além de lançar a pré-campanha de Lula em Minas, o evento no Expominas também teve como mote a defesa da candidatura do deputado federal petista Reginaldo Lopes ao Senado. Reside aí o impasse na construção do palanque de Lula em Minas.

Até então, a maior aposta do PT para garantir a campanha de Lula em Minas é uma composição, ainda que informal, com o palanque do ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil, pré-candidato ao governo de Minas Gerais pelo PSD em chapa que tem até então como vice outro político do PSD, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Agostinho Patrus.

Ocorre que a aliança enfrenta um imbróglio envolvendo a disputa pela vaga de senador. Enquanto o PT reivindica a vaga para Reginaldo Lopes, o PSD trabalha pela reeleição do senador Alexandre Silveira. Para garantir o apoio a Lula, o PT aceita o cenário de dois candidatos ao Senado, mas o PSD não mostrou a mesma disposição e quer Silveira como único nome para a vaga.

Ninguém do PSD compareceu ao Expominas. Mas, nos bastidores, a leitura é que o sinal dado por Lula, ao compor o palanque com presenças como as dos seus ex-ministros Saraiva Felipe, Walfrido dos Mares Guia e Hélio Costa, o líder petista demonstra que caminhos alternativos podem se apresentar e mudar o cenário para uma candidatura ao governo fora do campo do PSD. Além de Saraiva Felipe, que já se apresentou como pré-candidato ao governo pelo PSB, outro nome cogitado para a missão é o do ex-presidente da Assembleia Legislativa, Diniz Pinheiro, do Solidariedade.

O anúncio oficial da chapa “Vamos Juntos Pelo Brasil” – formada por Lula para presidente e o ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSB) na vice – ocorreu no sábado (7), em São Paulo. Além do PT e do PSB, a chapa tem o apoio do PV, PCdoB, Rede, Psol e Solidariedade.

Com Hoje em Dia



Publicidade

Links patrocinados MGID