Menu

Vereadores votam pauta extensa durante Reunião Ordinária desta semana na Câmara

Foi sem grandes debates que os vereadores votaram a extensa pauta que foi proposta para a Reunião Ordinária que aconteceu nesta terça-feira (10), no Plenário do Poder Legislativo. De todos os 26 itens apenas o Projeto de Lei Ordinária (PLO) 109/2021 de Junior Sousa não foi apreciado.

Foto: Câmara Municipal de Sete LagoasFoto: Câmara Municipal de Sete Lagoas

A votação não foi possível porque o presidente Pr. Alcides (PP) concedeu vistas a pedido de Ismael Soares (PSD). O texto em questão “dispõe sobre a regulamentação do serviço de transporte fretado de passageiros no município de Sete Lagoas e dá outras providências”.

Assuntos diversos foram pautados pelos parlamentares durante a comunicação pessoal, segue abaixo. Trabalho do Executivo na saúde, dificuldade na manutenção de médicos na gestão e cobrança por mais infraestrutura foram alguns dos assuntos. A pauta da sessão pode ser acessada pelo link AQUI. 

José de Deus (REP): Quero falar sobre a importância da juventude na política. Aos 16 anos o adolescente pode tirar o título e fica habilitado para escolher nossos governantes. Teremos eleições, em outubro, para deputado, governador, senador e presidente e nossos adolescentes sabem que podem contribuir com seu voto para construir um futuro melhor. Gostaria de pedir aos jovens que não deixem de votar. Pedir ao Executivo ajuda para que colocar um médico na região do bairro Jardim Carolina.

Gilson Liboreiro (SD): Infelizmente o Presidente da República vetou a lei Aldir Blanc que destinaria quase R$ 3 bilhões para a cultura do país. Tenho a convicção que o plenário da Câmara Federal vai derrubar o veto porque depois da pandemia nossos artistas precisam desse incentivo. É preciso que a população se conscientize sobre a doação de tecidos e órgãos. Durante os últimos cinco anos aumentou a fila de quem espera por doação, são quase seis mil pessoas, aqui na cidade são 300 pessoas que fazem hemodiálise, não é fácil. Desses 300 pacientes 54 esperam por um transplante.

Roney do Aproximar (União Brasil): Gostaria de chamar a atenção do Executivo, conversei com ele (prefeito) sobre a Rua Cornélio Viana, em frente à escola tem uma rotatória que não devia estar lá. Tem uma faixa de pedestres mal feita e está encharcando as casas próximas. Quero chamar a atenção do prefeito para dar uma atenção, conversei com todos. Minha atribuição é pedir e a execução é com o Executivo. Por favor espero uma reposta da secretaria de obras.

Sílvia Regina (PSD): Parabenizar a Bruna e o Samuel do Lagoa Grande. Falamos da escolinha de futebol e semana passada a gente precisava, digo sempre que não vamos esperar pelo executivo e deputados que façam, precisava de uniforme para os meninos treinarem e, de repente, chegam no gabinete com os coletes, vamos entregar hoje à tarde. Estamos formando os meninos em uma escolinha de futebol no Lagoa Grande e as famílias estão caminhando juntas.

João Evangelista (PSDB): Fazer coro com as palavras do Roney, estamos na região norte da cidade e estamos carentes de investimentos do poder público. O bairro JK vai se acabando em buracos. A avenida Mendel carece de um recapeamento geral. Sempre passando por ali a população nos cobra. A avenida que passa ônibus está toda esburacada. Estive com o prefeito que garantiu que, nesta semana, pelo menos nas principais vias, serão feitos os serviços.

Janderson Avelar (MDB): Agradecer ao bispo Dom Francisco pelo convite da missa da Cáritas no último sábado comemorando um ano, parabéns. Temos que seguir as palavras do bispo: a união de todas as religiões em prol da comunidade carente e que as brigas e a concorrência virem união para alimentar e levar alento aos necessitados. Esta mensagem deve ser praticada. Agradecer ao professor de tae-kwon-do Ronaldo Marques pela confiança no trabalho, pode contar sempre comigo.

Heloísa Frois (Cidadania): Parabenizar os moradores da Estiva pelo esforço voluntário e coletivo no mutirão de limpeza que realizaram lá uns dias atrás. Através da doação de gasolina, maquinário, tempo, mão de obra a comunidade fez uma limpeza das maiores já realizada naquele espaço que, às vezes, fica esquecido. Cortaram mato, grama, roçaram, limparam e tiveram a ajuda de um morador com um trator. O poder público fica ausente e a população sem poder se expor se reuniram nesse esforço coletivo.

Junior Sousa (MDB): Na última semana seguimos no trabalho visitando vários bairros da cidade e encontramos situações de vários bairros com falta de prestação de serviço. Estamos levantando várias situações onde o Executivo deveria levar serviço e temos problemas que são problemas em toda a cidade. Toda semana seguimos falando a mesma cosia, são os mesmos problemas. Estamos criando um canal direto com a população para que os moradores possam acompanhar as demandas diretamente na minha rede social. Se não forem atendidas serão encaminhadas para os órgãos de controle externo por que é uma afronta.

Caio Valace (Podemos): Minha preocupação é do ponto de vista do crescimento estratégico, desenvolvimento estratégico da cidade. Visitei a OMPI para tratar de uma contrapartida e percebi que temos pique de energia naquela região. Em um distrito industrial temos instabilidade da energia, como vamos atrair investimentos se não temos energia suficiente para as empresas que estão se aportando aqui. Um amigo especialista vai fazer um estudo sobre a demanda de energia naquela região para que não possamos ter esse grau de dificuldade com as empresas que querem se instalar aqui.

Ismael Soares (PSD): Destacar sobre os médicos no distrito do barreiro que não é só ali, mas são 15 ESFs sem médicos hoje. Um projeto está na procuradoria para tentar segurar os médicos aqui, não conseguimos segurar os médicos. O piso salarial na cidade é de R$ 3.600 para atender cerca de quase 35 municípios. Em uma cidade vizinha o teto lá é de R$ 18 mil. Jamais um médico vai trabalhar aqui. A necessidade do distrito do Barreiro e região é grande, são quase oito mil pessoas lá, está sendo construída uma UBS para dobrar a equipe.

Ivson Gomes (Cidadania): Quando falamos em perseverança não tem como não falar sobre os vigias que estão aqui todas as semanas e tenho certeza que serão recompensados porque estão buscando o seu direito. Vivemos uma situação drástica na saúde. Queria pedir a comissão de Saúde da Câmara para averiguar, pressionar porque todos estamos recebendo essas demandas, precisamos nos unir. A população procura o posto de saúde e não tem médico, é recorrente isso. Esta Casa tem que se unir, quem sabe uma Audiência Pública, para a gente cobrar, chegou a hora de tomar uma posição.

Carol Canabrava (Avante): Quero tornar público o que vem acontecendo com o meu trabalho, o prefeito tem tentado bloquear o que a população me confiou. Tenho tentando buscar recursos e o prefeito tem colocado dificuldade. Consegui recurso para a APAE e Vila Vicentina e só no último dia que conseguiram fazer a liberação. Depois de muita demora foi preenchido um documento que era necessário e, ao invés de colocar minha parte, enviaram um documento direto para órgão para tentar colocar como se eles conseguiram. Até quando será assim? A gente trabalha para trazer recurso, por que tanto empecilho para essa entrega?

Pr. Alcides (PP): Estamos com situações calamitosas, bem comprometedoras, com relação a estética da nossa cidade. Temos colocado a necessidade de, de repente o contingente ser pequeno, não está a altura, e há necessidade que haja contratação de pessoas para que possam dar um jeito na aparência da cidade. A rua Baldim, rua Sonego Guiscem está com um desconforto para o escoamento dos esgotos. Temos problemas com relação a avenida Expedicionário Leofredo Gaspar o problema da pavimentação é histórico e nada. E no canteiro central o mato está mais alto do que qualquer um de nós.

Com Câmara Municipal de Sete Lagoas



Publicidade

Links patrocinados MGID