Logo

Conselhos de segurança pública em Sete Lagoas foram pauta de audiência pública na Câmara

Um audiência pública na Câmara de Sete Lagoas nesta quarta-feira (11) deu luz e forma sobre as ações dos Conselhos Municipais de Segurança Pública. Formados e já em operação, estas associações querem contribuir de maneira mais efetiva no setor.

consep-sl.jpgconsep-sl.jpg

Vereadores, membros das forças de segurança que atuam na cidade e o Poder Executivo deram sua parcela de contribuição para que do encontro possam sair ações concretas para os Conseps. Uma delas é um Requerimento da vereadora Heloísa Fróis (Cidadania) pedindo que os Conselhos sejam reconhecidos como de utilidade pública. Isso facilita a captação de recursos, como emendas parlamentares.

Quem ocupa cargos nos Conseps faz a doação do seu tempo, uma vez que a atividade não é remunerada e o mandato tem duração de dois anos. Outro ponto de destaque é que os grupos não podem ter ligações político partidárias e a Polícia Militar (PM) faz a orientação e participa ativamente das reuniões onde são coletadas as demandas da comunidade que está representada no conselho da sua região.

Pela PM o Tenente Lima é quem coordena os três Conseps que abrangem toda a cidade. “Pela extensão e densidade demográfica dividimos a cidade em três. É uma estratégia adotada pela PM para atender o anseio da melhor maneira possível”, explica.

O oficial, durante a Audiência Pública, falou sobre o trabalho que é desenvolvido. “A realidade dos Conseps é diferente. Os crimes que acontecem na região do Cidade de Deus são diferentes dos que acontecem no Jardim Arizona e Mangabeiras, por exemplo”. Para ilustrar a atuação, Lima apresentou o trabalho que é desenvolvido pelo Consep da cidade de Jequitibá e que contribui com as ações preventivas.

Aqui na cidade Edmar Sebastião foi eleito presidente do Consep 46, enquanto que Antônio Amorim está à frente do Consep 62 e Rosemeire de Fátima do Consep 27. “A proposta é nova para muitas pessoas, mas estamos trabalhando na divulgação e já temos alguns projetos”, conta Edmar. “O propósito é agregar pessoas de todas as regiões em busca de melhoria”, emenda Antônio.

O que o Poder Legislativo puder contribuir, será feito conforme os vereadores. “É uma iniciativa nobre para que pensemos juntos no mesmo objetivo de buscar a prevenção da criminalidade por meio da instalação dos Conseps”, entende o presidente Pr. Alcides (PP).

Para Ismael Soares (PSD) um bom caminho é mesmo tornar os Conseps figuras de utilidade pública. “Assim facilita a captação de recursos para fortalecer as ações”. Junior Sousa (MDB) valoriza a participação da comunidade no processo. “Com as diretrizes da comunidade e dos Conselhos a ação das forças de segurança fica mais assertiva”.

Heloísa Frois acredita que com a realização da Audiência um Projeto de Lei de sua autoria, de 2021, onde pede o reconhecimento como de utilidade pública para os Conseps tenha mais celeridade agora. A parlamentar também pediu a volta do gabinete de gestão de crise na cidade. “Também acionei a Assembleia para que os Conseps tenham o reconhecimento como utilidade pública estadual”, concluiu.

Da redação com Câmara de Sete Lagoas



Publicidade

© Copyright 2008 - 2022 SeteLagoas.com.br - Powered by Golbe Networks