Menu

Comissão do Senado aprova projeto de lei para tributar super-ricos

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou o projeto de lei para tributar as offshores — empresas de brasileiros localizadas em paraísos fiscais — e os fundos dos super-ricos. O texto segue para análise do plenário.

Foto ilustrativa / Reprodução: internetFoto ilustrativa / Reprodução: internet

O relator, senador Alessandro Vieira (MDB-SE), não fez alterações de mérito no projeto de lei. Ou seja, o parecer aprovado é praticamente igual ao texto aprovado pelos deputados. Vieira acatou emendas apenas de redação, inclusive com aval do governo. Ele incorporou no texto uma dessas mudanças no relatório, mesmo após a votação simbólica do texto-base, em acordo com as bancadas.

Com isso, o projeto, se aprovado no plenário, não precisa retornar para nova análise na Câmara, indo direto à sanção presidencial. O governo tem pressa para aprovar o texto, que é uma das prioridades da equipe econômica.

As bancadas estão insatisfeitas com o Palácio do Planalto, que trabalha para melhorar o ambiente com os senadores após sofrer derrotas importantes na Casa. O clima é de que o Executivo não tem base aliada suficiente para aprovar propostas de interesse único do governo, apenas projetos de âmbito nacional ou econômico.

A proposta foi aprovada na Câmara em 25 de outubro, após o presidente Lula (PT) indicar à presidência da Caixa Econômica Federal o economista Carlos Antônio Vieira Fernandes, aliado do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). A análise do projeto estava emperrada pela demora do governo em abrir espaço para o centrão no governo.

O que diz o projeto

Na regra atual, a cobrança de Imposto de Renda dos fundos de investimentos de pessoas com alta renda é realizada no resgate do valor aplicado. A taxa cobrada do investidor que atualizar os rendimentos obtidos no exterior nos fundos dos super-ricos e offshores será de 8%. A medida foi incluída na Câmara por um pedido da Fazenda, que antecipa a possibilidade de iniciar a atualização dos rendimentos dos fundos, de maio de 2024 para dezembro de 2023.

O texto estabelece o número de 100 cotistas mínimos para formação do Fiagro (Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais) e FIIs (Fundos de Investimento Imobiliários). A proposta foi um meio-termo entre o que queria o Ministério da Fazenda e os ruralistas.

Além disso, limitou a 30% o percentual de cotas para familiares de até segundo grau no fundo. A taxação do imposto de renda será de 15% sobre as aplicações financeiras, de lucros e dividendos dos fundos dos super-ricos no exterior e das offshores.

No projeto aprovado, a tributação dos fundos dos super-ricos será duas vezes por ano, em maio e novembro, como acontece com outros fundos (o chamado come-cotas). Já a das offshores ocorrerá anualmente, no dia 31 de dezembro.

Com UOL

Clique e siga as redes sociais do SeteLagoas.com.br para ficar bem informado: InstagramTwitterThreadsYouTubeTikTok e Facebook

Receba as notícias do SeteLagoas.com.br via Whatsapp AQUI



Publicidade

+ Política

Governo Lula: Emissões de carbono decorrentes de queimadas são as maiores em 20 anos

Governo Lula: Emissões de carbono decorrentes de queimadas são as maiores em 20 anos

O Copernicus, observatório europeu de clima e atmosfera, relatou que as emissões de carbono resultantes dos incênd...

Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

Governo vai enviar ao Congresso proposta para extinguir saque-aniversário do FGTS, diz ministro do Trabalho

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, anunciou que a pasta encaminhará ao Congresso Nacional um...

Polícia Federal cumpre mandados de prisão em operação pelo 8 de janeiro

Polícia Federal cumpre mandados de prisão em operação pelo 8 de janeiro

Nesta quinta-feira, 29, a Polícia Federal está executando três mandados de prisão, sete de monitoramento eletrônic...

Candidato que usar IA para atacar adversário em eleições será cassado, diz TSE

Candidato que usar IA para atacar adversário em eleições será cassado, diz TSE

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, reforçou nessa quarta-feira (28) as reg...

Governo de Minas prepara projeto para ajustar salário dos professores estaduais

Governo de Minas prepara projeto para ajustar salário dos professores estaduais

O governo de Minas Gerais está se preparando para encaminhar à Assembleia Legislativa um projeto de lei visando ajustar ...

Gilmar Mendes diz que votará pela anulação de provas da Odebrecht

Gilmar Mendes diz que votará pela anulação de provas da Odebrecht

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), expressou total apoio à decisão do colega Dias Toffol...

Jornalista português detido no Brasil ao cobrir ato pela democracia repercute no mundo

Jornalista português detido no Brasil ao cobrir ato pela democracia repercute no mundo

A detenção do jornalista português Sérgio Tavares, do Canal Sérgio Tavares, no Aeroporto de Guarulhos, ao desembar...

Governo ameaça tirar cargo e verba de deputados que assinaram pedido de impeachment contra Lula

Governo ameaça tirar cargo e verba de deputados que assinaram pedido de impeachment contra Lula

O governo federal está ameaçando retaliar contra os parlamentares da Câmara dos Deputados que assinaram o pedido d...

Apoio a Bolsonaro em ato pela democracia é destaque na imprensa internacional

Apoio a Bolsonaro em ato pela democracia é destaque na imprensa internacional

O evento em defesa da democracia convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro, que atraiu cerca de 750 mil participantes ...

Câmara de Sete Lagoas absolve vereador Ivson em caso de infração ético-disciplinar

Câmara de Sete Lagoas absolve vereador Ivson em caso de infração ético-disciplinar

Na última quinta-feira (22), a Câmara Municipal de Sete Lagoas realizou uma Reunião Extraordinária para analisar o Proje...

O SeteLagoas.com.br utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência!
Termos