Menu

Reajuste de 5% e gasto de R$ 42 bilhões por ano: entenda a PEC que turbina benefícios de juízes

O 'quinquênio', um benefício que é uma reivindicação antiga das associações de magistrados, foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado em meio a tensões entre o Congresso e o Judiciário. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece um novo benefício salarial para juízes, magistrados e promotores agora segue para o plenário do Senado, embora ainda não haja data para a votação.

O benefício assegura um aumento de 5% no salário, pago a cada cinco anos de serviço público, até um máximo de 30%. O relator Eduardo Gomes (PL-TO) disse que fará ajustes na proposta antes da votação final. A proposta recebeu 18 votos a favor, sete contra e uma abstenção.

Senadores durante reunião da CCJ — Foto: Edilson Rodrigues/Agência SenadoSenadores durante reunião da CCJ — Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A ideia partiu do próprio presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Ele, o relator e seus aliados argumentam que os servidores têm sido alvo de assédio pelo setor privado.

O 'quinquênio' é uma demanda antiga das associações de magistrados e foi apoiada no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo ministro Luiz Fux. Isso aconteceu um dia após o Senado aprovar a PEC das Drogas no plenário, em resposta a um julgamento do Supremo que trata da descriminalização da posse de maconha.

Conforme a proposta aprovada, os pagamentos mensais só poderão ocorrer se houver previsão orçamentária e decisão do respectivo Poder do servidor público beneficiado. No entanto, para o senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), que recomendou um voto contrário, o projeto não segue a regra da Constituição que condiciona o aumento de despesas à "estimativa do seu impacto orçamentário e financeiro".

O relator e o presidente do Senado se comprometeram a pautar a proposta ao mesmo tempo que o projeto dos supersalários, que corta extras do serviço público.

Segundo a PEC, o quinquênio também se aplica a aposentados e pensionistas. O avanço é mais uma ação do Congresso que vai contra o objetivo do governo de cortar despesas. O Ministério da Fazenda estima um gasto de até R$42 bilhões por ano, caso outras categorias ligadas ao Judiciário sejam beneficiadas. A Associação dos Funcionários do Ipea prevê o mesmo valor.

Pelo texto da PEC, o valor não seria contado dentro do teto do funcionalismo público, atualmente em R$ 44 mil.

Entre as emendas sugeridas e aceitas pelo relator, estão aquelas que estendem o benefício para membros da Advocacia Pública da União, dos estados e do Distrito Federal. A medida também se aplicaria a integrantes das carreiras jurídicas de todos os Poderes e aos membros da Defensoria Pública.

Para o Centro de Liderança Pública (CLP), o impacto poderá ser de R$1,8 bilhão apenas neste ano.

O senador Humberto Costa (PT-PE) orientou a bancada contra o projeto, assim como a liderança do governo. Por isonomia, a medida também se aplicaria a integrantes das carreiras jurídicas de todos os Poderes e aos membros da Defensoria Pública.

O relator também aceitou parcialmente uma emenda que visa impor a condição de dedicação exclusiva ao setor público para o recebimento do benefício.

da redação com informações de O Globo

Clique e siga as redes sociais do SeteLagoas.com.br para ficar bem informado: InstagramTwitterThreadsYouTubeTikTok e Facebook

Receba as notícias do SeteLagoas.com.br via Whatsapp AQUI



Publicidade

+ Política

Câmara de Sete Lagoas aprova doação de terreno para construção do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Câmara de Sete Lagoas aprova doação de terreno para construção do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecno…

Com 10 votos favoráveis, o Legislativo aprovou a doação de um terreno de 22.788,94m² na Avenida Tonico Reis, em Sete...

Congresso derruba veto de Lula e volta a proibir "saidinha" de presos

Congresso derruba veto de Lula e volta a proibir "saidinha" de presos

O Congresso Nacional derrubou os vetos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à lei que restringe a saída temporári...

Se não causar poluição visual, distribuição de santinhos em feiras livres é permitida

Se não causar poluição visual, distribuição de santinhos em feiras livres é permitida

Na sessão desta quinta-feira (23), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que a distribuição de santinhos por ca...

Em ano de eleição você precisa saber qual a diferença entre Voto em Branco e Voto Nulo; veja aqui

Em ano de eleição você precisa saber qual a diferença entre Voto em Branco e Voto Nulo; veja aqui

No Brasil, o eleitor é obrigado a comparecer às urnas ou apresentar uma justificativa para sua ausência. Entretanto, ...

Gestores discutem sobre futuro da ‘Escolinha da CEMIG’ de Sete Lagoas

Gestores discutem sobre futuro da ‘Escolinha da CEMIG’ de Sete Lagoas

Qual será o futuro da "Escolinha da CEMIG" em Sete Lagoas? Essa pergunta é feita por políticos, gestores e a populaç...

STF reconhece assédio judicial contra a imprensa e aprova tese para inibir prática

STF reconhece assédio judicial contra a imprensa e aprova tese para inibir prática

Em decisão unânime, a Corte Suprema brasileira considerou ilegal o ajuizamento de múltiplas ações judiciais para in...

Parlamento Jovem é eleito em Sete Lagoas; veja o resultado

Parlamento Jovem é eleito em Sete Lagoas; veja o resultado

Na última segunda-feira, 20 de maio, as 17 escolas participantes do processo de eleição dos novos vereadores do Parla...

Julgamento no STF propõe medidas contra 'assédio judicial' a jornalistas

Julgamento no STF propõe medidas contra 'assédio judicial' a jornalistas

O Supremo Tribunal Federal (STF) está em processo de reconhecer o "assédio judicial" contra jornalistas. Na quinta-fei...

Câmara de Sete Lagoas realiza Semana da Abolição da Escravatura a partir de segunda (13)

Câmara de Sete Lagoas realiza Semana da Abolição da Escravatura a partir de segunda (13)

A Câmara Municipal de Sete Lagoas (CMSL) vai celebrar a Semana da Abolição da Escravatura com atividades começando n...

Câmara dos Deputados aprova projeto de lei que torna obrigatório para companhias aéreas o rastreamento do transporte de pets

Câmara dos Deputados aprova projeto de lei que torna obrigatório para companhias aéreas o rastreamento do transporte …

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (8) um projeto de lei que determina que as companhias aéreas devem d...