Menu

Barragens da Vale em Mariana são interditadas; Ministério Público investiga problemas e 295 pessoas podem ser evacuadas

A Agência Nacional de Mineração (ANM) interditou três barragens da Vale em Mariana na última sexta-feira (10), devido a problemas estruturais que representam risco iminente, conforme classificado nos documentos da agência. As barragens afetadas são a Pilhas de Estéril (PDE) Permanente I, Permanente II e União Vertente Santa Rita, localizadas na Mina da Fábrica Nova.

Dique Permanente I, em Mariana. — Foto: Marcelo Rosa/ValeDique Permanente I, em Mariana. — Foto: Marcelo Rosa/Vale

A decisão levou o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) a abrir um inquérito para investigar a situação. A ANM identificou falhas na estabilidade física e nos sistemas de drenagem das estruturas, alertando para a possibilidade de incidentes semelhantes ao ocorrido no dique da Mina Pau Branco, em Nova Lima, em janeiro de 2022, quando houve transbordamento e dispersão de material pela BR-040.

A estimativa é que 295 pessoas vivam na zona de autossalvamento (ZAS), área que poderia ser impactada em caso de acidente ou rompimento das barragens. Essa população reside no distrito de Santa Rita Durão.

Nesta segunda-feira (13), a Defesa Civil de Mariana, juntamente com a Defesa Civil Estadual, o MPMG, a ANM e a Fundação de Meio Ambiente de Minas Gerais realizarão uma fiscalização conjunta das estruturas. A decisão sobre a evacuação dos moradores será tomada após essa vistoria, embora até o momento todos permaneçam em suas residências.

O laudo que fundamentou a interdição foi elaborado por uma empresa terceirizada em 2020 e protocolado em setembro deste ano. As autoridades verificarão se a situação da estrutura se mantém inalterada. Para retomar as atividades, a Vale precisará apresentar um laudo de estabilidade aos órgãos fiscalizadores.

Em comunicado, a Vale confirmou a interdição e afirmou que acompanhará as vistorias agendadas para esta segunda-feira, ressaltando que suas estruturas geotécnicas são regularmente inspecionadas pela agência reguladora e monitoradas permanentemente por equipe técnica especializada.

Segundo relatos, o problema já era conhecido há três anos, conforme relatório de 2020 encomendado pela própria Vale. O coronel Carlos Frederico Otoni Garcia, coordenador estadual da Defesa Civil, alertou que, em caso de rompimento, os moradores de Santa Rita Durão teriam apenas 30 minutos para evacuar. Durante uma reunião, discutiu-se a necessidade de verificar equipamentos de autoproteção, rotas e sinalizações, e avaliar a possível colocação da barragem em nível de emergência.

Da redação 

Fonte: G1 e O Tempo

Clique e siga as redes sociais do SeteLagoas.com.br para ficar bem informado: InstagramTwitterThreadsYouTubeTikTok e Facebook

Receba as notícias do SeteLagoas.com.br via Whatsapp AQUI



Publicidade

+ Região

População poderá acionar serviços de emergência através da internet em Minas Gerais

População poderá acionar serviços de emergência através da internet em Minas Gerais

Os cidadãos de Minas Gerais poderão acionar os serviços de emergência, como as Polícias Militar (190) e Civil (197) e o ...

Bandidos sequestram esposa de comerciante em Araçuaí; vítima é resgatada ilesa

Bandidos sequestram esposa de comerciante em Araçuaí; vítima é resgatada ilesa

Na última terça-feira (28), dois criminosos sequestraram a esposa de um comerciante em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha...

Presença de cavalos soltos nas estradas preocupa moradores de Pedro Leopoldo, MG

Presença de cavalos soltos nas estradas preocupa moradores de Pedro Leopoldo, MG

Na região sul de Pedro Leopoldo, os residentes enfrentam um desafio contínuo de lidar com a presença de cavalos soltos n...

Tragédia em MG: Filho confessa assassinato do pai e uso de retroescavadeira para ocultar o corpo

Tragédia em MG: Filho confessa assassinato do pai e uso de retroescavadeira para ocultar o corpo

Na manhã desta segunda-feira (27), um jovem de 27 anos chocou as autoridades ao admitir ter matado seu próprio pai em Ol...

Ninguém acerta as seis dezenas da Mega-Sena 2661 e prêmio vai a R$ 37 milhões; veja números

Ninguém acerta as seis dezenas da Mega-Sena 2661 e prêmio vai a R$ 37 milhões; veja números

O sorteio da Mega-Sena 2661 não teve ganhadores nas seis dezenas, elevando o prêmio para R$ 37 milhões; confira os númer...

Estudante que voltava de último dia de aula morre em acidente na BR 135 em Minas

Estudante que voltava de último dia de aula morre em acidente na BR 135 em Minas

Um acidente na BR-135, em Bocaiuva, sentido Engenheiro Navarro e Joaquim Felício, no Norte de Minas, entre uma carreta e...

Casal é detido por roubar veículos dos Correios com encomendas no interior de Minas

Casal é detido por roubar veículos dos Correios com encomendas no interior de Minas

A Polícia Federal (PF) cumpriu dois mandados de busca e apreensão contra um casal suspeito de roubar veículos dos Correi...

Van escolar transportando crianças capota e despenca em barranco em BH; VÍDEO

Van escolar transportando crianças capota e despenca em barranco em BH; VÍDEO

Uma van escolar despencou de um barranco, capotou e bateu no muro de uma obra na manhã desta terça-feira (28), no bairro...

Idosa morre após cair em ônibus e ser abandonada em rodoviária; PCMG investiga o caso

Idosa morre após cair em ônibus e ser abandonada em rodoviária; PCMG investiga o caso

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) está investigando a morte de uma idosa de 66 anos, ocorrida após ela fraturar as ...

Reparação de Brumadinho: Projetos de recuperação de estradas chegam a Abaeté e Esmeraldas após consulta popular

Reparação de Brumadinho: Projetos de recuperação de estradas chegam a Abaeté e Esmeraldas após consulta popular

Dois novos programas de reparação foram iniciados nos municípios de Abaeté e Esmeraldas, impulsionados pela Consulta Pop...

O SeteLagoas.com.br utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência!
Termos