Menu

Mesmo com a vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, dirigentes do Atlético terminam partida furiosos com arbitragem / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

Mesmo com a vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, no último final de semana, e a volta à liderança do Campeonato Brasileiro, os principais dirigentes do Atlético terminaram a partida, com razão, furiosos com a arbitragem de Rodrigo D'Alonso Ferreira e sua equipe de VAR.

Foto: ReproduçãoFoto: Reprodução

Depois do jogo, o presidente do Galo, Sérgio Sette Câmara, e o diretor de futebol da equipe, Alexandre Mattos, reclamaram muito do pênalti não marcado de Gil em Vargas, logo aos 5 minutos do 1º tempo, em um lance claríssimo de infração.

A partida mal havia começado na Neo Química Arena, e logo aos quatro minutos, após ganhar na corrida de Gil, Vargas sofreu um puxão do zagueiro corintiano. Os jogadores do Galo reclamaram com o árbitro pedindo a revisão do lance, mas Rodrigo Dalonso Ferreira mandou o jogo seguir, sem utilizar a tecnologia do VAR para revisar o lance. O comportamento da arbitragem gerou revolta da diretoria, de jogadores e do técnico Jorge Sampaoli.

Na saída para o intervalo, com o Corinthians à frente do placar, o lateral Guilherme Arana protestou bastante contra o não uso do VAR.

O técnico Jorge Sampaoli, na volta para o segundo tempo, também foi visto protestando contra o trio de arbitragem. O treinador argentino relatou que o trio de arbitragem sabe que cometeu um erro grande ao não marcar o pênalti.

Segundo os membros da diretoria, o Atlético não vai aceitar esse tipo de situação. “A gente trabalha forte, trabalha duro. Erramos várias vezes, jogamos mal – hoje, até, não fizemos uma partida brilhantíssima, tivemos dificuldades no primeiro tempo -, mas teve um lance capital, que poderia ter mudado o que foi o jogo. Então, acho que a CBF, nomeadamente o Gaciba, tem que explicar como, lá atrás, explicou outros lances, inclusive dizendo que teve erro", comentou.

"Ele tem que mostrar o que aconteceu neste lance, que foi um pênalti absurdamente claro. Não tem explicação. Não tem como, primeiro, o juiz não ver e, depois, o VAR não chamar. O lance, na minha opinião, era para discussão simplesmente de expulsão ou não. Foi um lance em que, talvez, tenha faltado coragem ao juiz, por ser início de jogo e na casa do Corinthians. Então, a gente mostra aqui a nossa indignação, e o torcedor pode ter certeza que vamos cobrar, mostrar, exigir providência. Acima de tudo, respeitem o Clube Atlético Mineiro", finalizou.

Se existe uma tecnologia específica, de alto custo, cujo objetivo é dirimir dúvidas dentro do campo, essa ferramenta precisa ser usada, independentemente do jogo e do local da partida. Já não é mais possível admitir esse tipo de erro com uma tecnologia desse nível a disposição. Se os erros persistem, é porque falta conhecimento ou boa vontade para a resolução definitiva desse tipo de problema. Aguardemos as cenas dos próximos capítulos!

Pouso Alegre confirma favoritismo e dispara na liderança do Módulo II

Após o encerramento da terceira rodada do quadrangular final do Campeonato Mineiro do Módulo II (equivalente à Segunda Divisão estadual), o Pouso Alegre abriu uma vantagem considerável na liderança e já pode, inclusive, garantir o acesso na rodada deste meio de semana.

A equipe do Sul de Minas venceu, no último sábado (14), o Betim por 3 a 0 e disparou na liderança, com nove pontos em três jogos. Os dois primeiros desta etapa sobem para a Primeira Divisão estadual. Os gols da partida saíram só no segundo tempo. E o Pousão ainda teve um pênalti perdido aos 25 minutos, quando o placar estava empatado sem gols: Pedro Vitor desperdiçou a chance. O time da casa continuou indo para cima e não demorou para conseguiu abrir o placar. Matheus Roldan aproveitou bate e rebate dentro da área após cobrança de falta de Mineiro e balançou as redes aos 33 minutos. Sete minutos depois, aos 40, o Pousão fez o segundo com Guilherme Paraíba, de cabeça. Depois de cobrança de escanteio, o zagueiro subiu no terceiro andar e estufou a rede. O atacante Jhuliam ainda fez mais um, de pênalti, aos 49 minutos, fechando o placar.

A vitória do Athletic, de São João Del Rei, por 3 a 2 diante do Nacional de Muriaé, também no sábado, acabou favorecendo o Pouso Alegre. Com a combinação de resultados, o Pouso Alegre não só chegou a nove pontos como abriu cinco pontos de vantagem para o Athletic, que agora tem quatro. O Nacional tem três e o Betim está com apenas um, mas ainda na briga.

O Athletic Club mostrou capacidade de reação para superar o Nacional de Muriaé, no Estádio Joaquim Portugal. O NAC saiu na frente no primeiro tempo, com gols de Caio e Léo Índio. Na segunda etapa, no entanto, Igor Badio, Michel Paulista e Bruno Gonçalves marcaram para o time da casa e definiram a vitória por 3 a 2 em São João del Rei.

Na próxima rodada, nesta quarta-feira (18), o Betim recebe o Pouso Alegre e o Nacional joga em casa contra o Athletic. A fase final termina no dia 28 deste mês.

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.




Publicidade

Links patrocinados