Menu

Lisca, técnico do América, se envolveu em polêmicas com atletas e a comissão técnica do Cruzeiro / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

1º Tempo

O goleiro Fábio teve um áudio vazado em grupos de conversa na noite do último domingo. Nele, o goleiro comenta sobre a derrota de virada do Cruzeiro para o América, no primeiro jogo das semifinais do Campeonato Mineiro, mas também sobre o técnico Lisca, com quem teve discussão durante o segundo tempo da partida, no Mineirão.

Foto: Divulgação / InternetFoto: Divulgação / Internet

Fábio discutiu com Lisca nos minutos finais da partida. Em um dado momento do embate verbal, o goleiro ressaltou que respeitava bastante o técnico do América. A partida foi marcada por reclamações e discussões. Após o jogo, houve confusão entre jogadores, diretorias e staff das duas equipes.

No áudio, Fábio comentou: “Do treinador (do América) é até lamentável falar. A carreira dele que diz o que é e o que não é. Mas é continuar trabalhando. Fé em Deus que vai dar tudo certo esse ano”.

Nervos a flor da pele, provocações e polêmicas são situações naturais em todos os clássicos, sobretudo os regionais, onde a rivalidade é ainda maior. Claro que não pode faltar respeito a ninguém e nem aos clubes envolvidos.

Mas, como o próprio Fábio citou, recentemente, por ocasião do clássico vencido pelo Cruzeiro, diante do Atlético, o futebol se resolve é dentro de campo, lá é que os melhores podem fazer a diferença. Do lado de fora se fala muita coisa que não passa de um jogo de palavras para irritar o adversário.

No próximo domingo eles vão se enfrentar novamente e o América terá uma vantagem ainda maior (poderá perder até por um gol de diferença). Ao Cruzeiro caberá jogar mais, errar menos e aproveitar as oportunidades, que certamente surgirão durante o jogo.

Quanto às polêmicas, desde que criadas com respeito e sem ofensas pessoais, não atrapalham o espetáculo em nada. É preciso transitar no meio esportivo com um pouco mais de leveza e não levar tudo a sério demais!

2º Tempo

O Atlético gastou muito para montar um time competitivo para Jorge Sampaoli, em 2020. Isso em uma temporada que seu faturamento com futebol foi só um pouco maior do que o do rival Cruzeiro, que disputou o Campeonato Brasileiro da Série B.

Segundo o balanço, o clube tinha, em 31 de dezembro do ano passado, R$ 375 milhões em "contas a pagar na transferência de jogadores", um salto de R$ 202 milhões em relação a 2019.

São R$ 196 milhões para clubes do "mercado externo". Outros R$ 28 milhões para clubes nacionais. Mais R$ 38 milhões em direitos de imagem. E R$ 105 milhões de "exigibilidades com agentes/atletas".

Para se reforçar, teve a ajuda da família Menin. O balanço não cita o nome dos mecenas do clube, mas lança um novo empréstimo feito em 2020 de "pessoas físicas" no valor de R$ 201 milhões a juro zero, a condição que a diretoria citou ano passado para explicar a ajuda dos Menin ao clube.

Obviamente, pelas suas próprias receitas no futebol, o clube nem poderia pensar em investir tanto.

No ano passado, o Atlético faturou com seu futebol profissional só 12% a mais do que o Cruzeiro, que vive o inferno da Série B.

Foram R$ 128,8 milhões em "receitas de futebol profissional". No maior rival, o faturamento foi de R$ 115 milhões.

Para apresentar receitas totais brutas de R$ 622 milhões, o clube contou com R$ 268 milhões da venda de parte de sua participação em um shopping em área nobre de Belo Horizonte, dinheiro que vai para a construção da nova Arena do Galo., cujo valor de mercado pode chegar a R$ 800 milhões, gerando grande incremento no valor patrimonial da instituição.

Sem esse dinheiro, o superávit de R$ 19,2 milhões teria virado um déficit gigante. Isso por que os custos do futebol do Atlético seguem subindo. O clube gastou R$ 313 milhões com seu departamento profissional em 2020, R$ 8 milhões a mais que no ano anterior.

Pagar elenco estrelado é caro. Em 2020, foram R$ 200 milhões com salários e direitos de imagens para jogadores e a comissão técnica de Sampaoli, um salto de R$ 44 milhões em relação à temporada anterior.

Agora, em 2021, já sob o comando de Cuca, fica a questão que só o tempo será capaz de responder: Tanto investimento, um elenco milionário e a terceira ou quarta folha de pagamento mais cara do futebol brasileiro, serão elementos suficientes para dar ao torcedor os tão sonhados títulos? E mais...esse elenco será valorizado a ponto de haver lucro em vendas futuras, já descontando os pagamentos que precisarão ser feitos para os investidores? Com a palavra, o tempo!

Democrata segue em busca de recursos

Com a proximidade do início do Campeonato Mineiro do Módulo II, o Democrata ainda busca recursos financeiros para disputar a competição. Mesmo com o grande esforço e trabalho da atual diretoria, os valores necessários para a disputa ainda não foram alcançados.

R$ 600 mil é a quantia estimada para custear toda a operação da competição, incluído alimentação, viagens, hospedagem e salários dos jogadores e comissão técnica. Entre salários dos jogadores e comissão técnica, estipula-se uma reserva de cerca de R$ 200 mil para folha salarial, algo em torno de R$ 65 mil mensais, valores bem próximos aos utilizados na temporada passada.

“A intenção é ter um time competitivo, assim como no ano passado, com um orçamento que esteja dentro da realidade do clube. Buscar atletas que tenham identificação com o clube e somar a isso, atletas que almejam crescimento profissional”, destaca Daniel Calazas, diretor geral do Democrata.

Mesmo com grandes apoiadores já acertados como, Grupo UAI (associação de hoteleiros), Sicred (instituição financeira), Supermercado BH (rede de mercados), marcas que serão estampadas no uniforme de jogo, entre outros apoiadores menores, os valores já arrecadados estão longe do pretendido. Somados até o momento, algo em torno de R$ 200 mil foram arrecadados, apenas 1/3 do total.

Para alcançar a meta, a diretoria continua se esforçando. “A estratégia é continuar buscando patrocinadores. Estamos trabalhando dia e noite para captar mais parceiros”, afirma Renato Paiva, Presidente do Democrata.

A grande aposta no momento é a adesão do programa Sócio Torcedor Sangue Alvirrubro 2021, lançado no sábado passado, através de uma live nas redes sociais do clube. Acesse o site oficial do time para saber mais detalhes http://lojadodemocrata.com.br/.

Importante destacar que várias empresas da cidade e região já firmaram parcerias com o clube alvirrubro, entretanto, muitos desses negócios são permutas, que ajudam na manutenção do dia a dia, principalmente da Arena do Jacaré, e terão suas marcas expostas em placas de publicidade no estádio.

Mensalmente são necessários ao clube a quantia de R$ 20 mil, incluindo gastos com a manutenção da Arena do Jacaré, salários dos colaboradores, gastos tributários e parcelamentos na justiça trabalhista.

Atualmente a única receita recorrente do clube é o aluguel de uma antena telefônica instalada dentro da Arena do Jacaré, cerca de R$ 6 mil mensais. Existem alguns projetos para aumentar esse tipo de receita. “Vamos intensificar o aluguel do campo, agora que saímos da onda roxa. Construiremos uma quadra de areia na área externa, próximo ao hall principal, que também esperamos trazer receitas de aluguel. Há outros projetos, mas ainda em fase embrionária e preferimos, não divulgar agora para não gerar expectativa”, revela Renato Paiva, presidente do Democrata.

O Campeonato Mineiro do Módulo II tem início previsto para o dia 03 de julho, mas a Federação Mineira de Futebol ainda não divulgou a tabela de jogos.

Hamilton continua soberano na Fórmula I

Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio de Portugal de Fórmula 1, terceira etapa da temporada 2021, realizado no último domingo, 2 de maio, no circuito de Algarve, em Portimão. Foi a vitória número 97 da carreira do britânico, que agora está sete pontos à frente do seu rival, Max Verstappen, na classificação do campeonato mundial de F1. Verstappen terminou em segundo, enquanto o pole-position Valtteri Bottas completou o pódio na terceira posição.

Classificação atualizada do Mundial 2021:

1) Lewis Hamilton, 69 pontos
2) Max Verstappen, 61 pontos
3) Lando Norris, 37 pontos
4) Valtteri Bottas, 32 pontos
5) Charles Leclerc, 28 pontos
6) Sergio Pérez, 22 pontos
7) Daniel Ricciardo, 16 pontos
8) Carlos Sainz Jr., 14 pontos
9) Esteban Ocon, 8 pontos
10) Pierre Gasly, 7 pontos

A próxima etapa do Mundial de Fórmula I está confirmada para domingo que vem, dia 09 de maio, às 10 horas da manhã (horário de Brasília), na Espanha.

 

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.





Publicidade

Links patrocinados