Menu

Mais de 360 cidades podem voltar ao 'normal' a partir de sábado, diz Zema

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, informou, na tarde dessa quarta-feira (05), que cidades com menos de 30 mil habitantes e que tenham poucos casos de Covid-19 podem reabrir completamente a economia. A regra faz parte da nova versão do programa Minas Consciente, que passa a valer a partir de sábado (08).

Foto: Facebook/Romeu Zema/ReproduçãoFoto: Facebook/Romeu Zema/Reprodução

Com a nova diretriz, 362 cidades se enquadrariam na última das três fases hierárquicas previstas pelo projeto, podendo retomar o funcionamento do comércio não essencial e com alto risco de contágio pelo coronavírus, como bares e academias.

“Nós temos hoje 763 cidades em Minas Gerais que têm menos de 30 mil habitantes. E essas cidades, caso estejam com o índice de 50 casos por 100 mil habitantes por 14 dias são consideradas seguras e poderão optar por levar uma vida normal”, declarou Zema.

Uma cidade com exatamente 30 mil habitantes, por exemplo, deve ter até 15 casos de coronavírus por 14 dias seguidos para reabrir toda a economia.

O secretário de Saúde do Estado, Carlos Eduardo Amaral, justificou esse avanço em relação à última versão do Minas Consciente com o fato de que as cidades pequenas têm menos vetores de contaminação. “Os municípios que têm menos de 30 mil habitantes, habitualmente, não têm transporte coletivo, e isso, para nós, é importante, porque o transporte coletivo é um dos fatores que aumenta o número de casos da cidade”, explica. A baixa densidade populacional também foi usada para justificar o tratamento diferenciado aos pequenos municípios.

O Minas Consciente, agora, passa a ter três etapas de retomada da economia. A vermelha, em que apenas comércios essenciais como supermercados podem funcionar; a amarela, que inclui serviços não essenciais, como autoescolas; e a verde, que abriga setores não essenciais e com alto risco de contágio como teatros, cinemas, clubes e academias.

Estão na onda vermelha as macrorregiões Centro, Jequitinhonha, Leste, Nordeste, Noroeste e Vale do Aço. Na onda amarela, se situam as macrorregiões Norte, Sul, Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Oeste, Centro-Sul, Leste do Sul e Sudeste.

Os prefeitos, empresários e demais cidadãos que quiserem saber em qual onda sua cidade se enquadra, pode obter mais informações no site mg.gov.br/minasconsciente.

Outra mudança presente no novo Minas Consciente dá mais flexibilidade aos municípios. As cidades serão agrupadas em regiões menores, com características parecidas entre si. Caso uma cidade esteja com bons índices, mas sua região esteja em uma onda mais restritiva, o prefeito poderá optar por avançar para a próxima fase de reabertura.

O governador informou que mais de 400 cidades já aderiram ao plano Minas Consciente, abrangendo 9 milhões de mineiros. A adesão ao projeto por parte das prefeituras é opcional, mas a cidade que decidir não segui-lo deve manter o funcionamento apenas de serviços não essenciais, conforme decisão da Justiça.

A versão do plano que passa a valer a partir de sábado foi feita a partir de reuniões com entidades de classe e representantes dos municípios, segundo Romeu Zema.

Com o Tempo




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados