Menu

Saiba como se proteger em promoções durante o ano e em época de Black Friday

Você sabe como se iniciou a Black Friday? A primeira informação que se tem conhecimento onde utilizaram uma sexta-feira para estimular as compras de natal data do início dos anos noventa, na Filadélfia, nos Estados Unidos.

Foto: economistax.comFoto: economistax.com

O nome é “Sexta-Feira Negra” em tradução livre, porque muitas pessoas aproveitavam o dia seguinte ao tradicional feriado de Ação de Graças para realizar compras, o que causou congestionamentos, superlotação das lojas, e diversos outros problemas, já que as pessoas queriam garantir seus presentes de natal.

Eventualmente o termo passou a ser ressignificado, representando uma sexta-feira do ano em que há descontos expressivos para os produtos, e eventualmente a tradição se espalhou para o mundo inteiro, incluindo o Brasil.

Devido a realidade da maioria dos brasileiros que, a menos que ganhe na Mega Sena, não há condições de se fazer muitas compras facilmente em um curto período de tempo, a Black Friday acabou “caindo como uma luva”, já que vem próximo ao final de ano, na época do décimo terceiro salário. Com todos esses fatores, muitos aguardam ansiosamente este período do ano para realizar suas compras, mas há muitas reclamações sobre os reais descontos dos produtos, além da possibilidade de serem lesados. Por isso, citamos alguns passos para você se proteger durante essa época especial e também para outras "promoções" durante todo o ano:

1 - Confira o preço de antes

É muito comum que algumas lojas deixem o preço tradicional do produto, mas aproveitam a semana da Black Friday para dizer que o preço antigo era muito maior. Ou seja, uma roupa que sempre custou R$ 29,99, durante a promoção, mas vai estar com o preço antigo de R$ 69,90, por exemplo. Portanto, antes mesmo da época dos descontos, dê uma sondada nas lojas para ver se os preços, de fato, são os mesmos. Caso você encontre casos onde a oferta é a “metade do dobro”, procure denunciar no Reclame Aqui ou no Procon.

Por falar neste último, sempre cheque o site deles, já que este disponibiliza uma lista todos os anos mostrando quais sites de compras devem ser evitados baseados no último Black Friday. Fora isso, busque canais que tenham melhor avaliação dos usuários, pois o consumidor sempre é muito sincero com a qualidade de atendimento, ainda mais nas redes sociais, e uma página do Facebook pode te dar o feedback que você precisa para confiar ou não na loja. Caso a loja pretendida não tenha nenhum espaço para opiniões e reclamações, comece a desconfiar.

2 - Pense antes de comprar

Por mais que os preços sejam “tentadores”, é importante ter em mente que você deve comprar aquilo que realmente necessita. Por isso, procure fazer uma lista do que você gostaria de comprar, seja presentes de natal, necessidades para o lar, roupas etc. Além disso, se você decidir não parcelar e pagar no boleto à vista, é capaz de você conseguir até 10% de desconto no valor da compra.

Faça uma pesquisa, analise as revistas, busque as promoções. Além disso, não vá necessariamente no melhor desconto já na primeira loja que aparecer, já que pesquisar também faz parte da sua economia.

3 - Busque os canais mais conhecidos

Mesmo realizando pesquisas, é importante procurar as lojas mais conhecidas, pois você terá mais segurança na hora de adquirir aquele produto. Lojas que não possuem um histórico ou que estão começando podem ter ofertas enganosas, ou até mesmo realizar golpes com o seu dinheiro.

Pegue informações de contato e os dados da loja não muito confiável. Se houver algum problema, você poderá correr atrás de seus direitos. No entanto, com as lojas mais convencionais dificilmente você precisará recorrer a justiça.

4 - Cuide da sua segurança

É comum que criminosos aproveitem especialmente da Black Friday para montar um serviço de site que aparenta ser legítimo e, desse modo, coletar dados sigilosos do consumidor. Por isso, seu antivírus, firewall do Windows, ou outros sistemas de seguranças devem estar ativos, além de que a sua atenção deve ter um cuidado redobrado. Às vezes o site é igualzinho a uma loja comum, com micro detalhes que fazem a diferença. Todo cuidado é pouco!

5 - Cadastre-se em newsletter

É verdade que todo mundo odeia as propagandas invadindo os e-mails, mas no caso de épocas especiais é uma exceção a regra que pode ser muito bem vinda. Isso porque, se você não tiver muito tempo para ficar pesquisando preços e buscar ofertas, elas podem vir para te mostrar descontos e ofertas interessantes.

6 - Cuidado com e-mails falsos

Diretamente ligada ao ponto anterior, também é importante investigar a veracidade das informações, pois há também muito “e-mail marketing” fake, o que significa que vários usuários acabam comprando links através de e-mails que são direcionados a páginas falsas. Isso acontece também no WhatsApp e nas mídias sociais.

Como se proteger?

Para resumir todo o artigo, listamos algumas soluções básicas para se proteger:

- Utilize conexões confiáveis, como a sua rede Wi-Fi ou o seu 4G. Não faça compras em Wi-Fis compartilhados como shopping ou outros lugares;

- Deixe seus dispositivos com antivirus, quanto mais atualizados, melhor;

- Ao acessar um site, certifique-se que ele está escrito em “httpS”, sendo que o “S” simboliza o cadeado de segurança da net;

- Verifique os comentários, em especial se o canal tiver negativos.

- Procure lojas confiáveis e de renome “na praça”.

 

Conteúdo de responsabilidade do anunciante




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados