Menu

Sete Lagoas > Notícias > Cidades

Juíza determina afastamento de diretoria da APAC Sete Lagoas por privilégios a Marcos Valério

  • Categoria: Cidades

O publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza gozava de privilégios na prisão em Sete Lagoas e teria pago por isso ao presidente da unidade, Flávio Rocha. O caso é descrito com detalhes na sentença da juíza Marina Rodrigues Brant, da Vara de Execuções Penais de Sete Lagoas, que pede a instauração de investigação e uma intervenção da FBAC (Federação Brasileira de Assistência aos Condenados) na unidade prisional. Toda a diretoria da instituição será afastada.

Marcos Valério foi transferido para a Penitenciária Nelson Hungria no último sábado (22)/ Foto: Justiça do Paraná/ReproduçãoMarcos Valério foi transferido para a Penitenciária Nelson Hungria no último sábado (22)/ Foto: Justiça do Paraná/Reprodução

Confira integra da decisão

“Determino o afastamento compulsório de todos os membros da Diretoria da APAC, inclusive seu Presidente, Sr. Flávio Lúcio Batista Rocha, até posterior deliberação deste juízo”, diz a sentença.

A denúncia de que várias irregularidades estariam ocorrendo na unidade penal veio do Ministério Público, que sustentou que ele teria regalias como ausência de escolta e algemas, visitas em dias em que os demais presos não tinham direito, uso de dinheiro em quantia maior que a permitida, encontro com familiares fora da APAC e uso de telefone.

A juíza diz ter constatado irregularidades que prejudicam o método da APACS. “Constato que as denúncias indicam que o detento Marcos Valério Fernandes de Souza estaria recebendo tratamento privilegiado na APAC/SL através de seu Presidente, Flávio Lúcio. Existem ainda informações robustas de que Marcos Valério estaria fornecendo quantias em dinheiro ao presidente da unidade”, registrou na sentença.

“Foram ouvidos todos os funcionários da APAC, que relataram reclamações por parte dos recuperandos e outros funcionários no sentido de que existem benefícios concedidos ao detento Marcos Valério”, diz a decisão. Um deles disse que Marcos Valério saía de duas a três vezes por semana da unidade sem escolta.

De acordo com a juíza, um outro detento, Adão Teixeira do Carmo, teria aberto uma conta a pedido de Flávio Rocha e deixado com o diretor o cartão bancário, com o qual foram movimentações financeiras de altas quantias.

Nos depoimentos, segundo a magistrada, o presidente da APAC Flávio Rocha e Marcos Valério chegaram a admitir a existência de privilégios. Flávio negou inicialmente as acusações, mas “acabou por admitir alguns privilégios por ele concedidos ao apenado Marcos Valério e também confessou ter movimentado a conta bancária em nome do detento Adão Teixeira do Carmo”. Disse ainda ter sido escolhido como padrinho de casamento de Valério por ter afinidade com ele.

“Diversas irregularidades foram constatadas na atual gestão da presidência e indicam benefícios concedidos a um único apenado pelo sr. Flávio Lúcio, que deveria agir com lisura, imparcialidade e observar o princípio da isonomia. Existe informação gravíssima de recebimento de valores pagos por Marcos Valério ao Presidente da APAC, como forma de "remunerar" as regalias recebidas, informação que deve ser devidamente apurada”, registra a juíza.

Na sentença de transferência de Valério para a Nelson Hungria também consta a movimentação de uma conta bancária em nome do outro detento, com emissão de cheques e uso de cartão para saques, compras e depósitos. “Dessa forma, necessário se faz o afastamento dos atuais gestores da APAC, em especial seu Presidente, Sr Flávio Lúcio Batista Rocha, haja vista que a manutenção deles geraria grave embaraço ao funcionamento da unidade e dificultaria a apuração dos fatos revelados”.

Marcos Valério foi transferido para a Penitenciária Nelson Hungria no último sábado (22). Ele estava preso na APAC de Sete Lagoas desde julho do ano passado.

O gerente administrativo e inspetor de metodologia da FBAC Ari de Jesus foi nomeado interventor e já está a caminho da APAC de Sete Lagoas. Ele disse que ainda não teve acesso aos motivos do afastamento de Flávio Rocha e que, por isso, só comentará o caso depois de se inteirar da situação.

Procurada pelo Estado de Minas, a Secretaria de Administração Prisional informou que só repassa verbas à instituição e por isso não iria comentar. O TJMG disse que sua manifestação é a própria sentença da juíza. A reportagem ainda não conseguiu contato com a APAC Sete Lagoas.

Com Estado de Minas

Calor é destaque em quase todo o país; confira a previsão para os próximos dias em Sete Lagoas

  • Categoria: Cidades

O calorão de 40°C volta a se repetir nesta terça-feira (25) nos estados do Centro-Oeste, no Tocantins e em alguns estados do Nordeste. Mas temperaturas muito próximas dos 40°C também poderão ser registradas no norte e oeste de São Paulo e de Minas Gerais. As capitais Goiânia, Brasília e Campo Grande têm grande chance de bater o recorde de calor para 2018. Segundo Instituto Nacional de Meteorologia, a maior temperatura em Goiânia (GO) este ano foi de 38,5°C, no dia 24 de setembro. Em Brasília (DF), o recorde de calor para este ano é de 32,2°C em 12 de setembro. Em Campo Grande (MS), o recorde atual de calor para 2018 é de 36,2°C, em 13 de setembro.

Foto: ilustrativa / reprodução internetFoto: ilustrativa / reprodução internet

Primavera começou quente

A primavera de 2018 começou com muito sol, pouca chuva e sem ar polar sobre o interior do Brasil, o permitiu uma grande elevação da temperatura no primeiro dia da estação. Vários estados brasileiros registraram 40°C ou mais na tarde do domingo, 23 de setembro, a primeira tarde da primavera, e algumas capitais até bateram recorde de calor para o ano. Os estados de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul ficaram entre os mais quentes do país.

Na Região Sudeste, a ação dos sistemas de alta pressão que atuaram nos meses de junho e julho sobre grande parte do Brasil, inibiu o avanço de sistemas frontais nesta região e a distribuição espacial das chuvas seguiu as suas características típicas para o período, com baixa ou ausência de precipitação. Entretanto, as chuvas dos primeiros dias de agosto de 2018 igualaram ou ultrapassaram a média climatológica. Além disso, houve alguns episódios de geadas, com intensidade variando de fraca a forte, nos estados de São Paulo e Minas Gerais, principalmente nos meses de julho e agosto. A previsão para os próximos três meses, indica que devem permanecer áreas com chuvas abaixo da faixa normal nesta estação, exceto em algumas áreas de São Paulo em que podem haver chuvas mais fortes, principalmente no mês de novembro. De modo geral, o modelo climático do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) indica que as temperaturas devem permanecer acima da média em grande parte da região no mesmo período.

Confira ainda de acordo com o INMET a previsão para a cidade de Sete Lagoas nos próximos dias, ressaltando o alerta para a baixa umidade:

Terça-feira (25) - Mínima 13°C Máxima 34°C (Claro a parcialmente nublado)

Quarta-feira (26) - Mínima 13°C Máxima 34°C (Claro a parcialmente nublado)

Quinta-feira (27) - Mínima 17°C Máxima 29°C (Sol com poucas nuvens)

Sexta-feira (28) - Mínima 20°C Máxima 28°C (Muitas nuvens)

Instruções:

• Beba bastante líquido.
• Evite desgaste físico nas horas mais secas.
• Evite exposição ao sol nas horas mais quentes do dia.
• Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Climatempo e INMET

Links patrocinados