Menu

Sete Lagoas > Notícias > Brasil

Desemprego cresce na grande BH

  • Categoria: Brasil
Uma análise sobre a Pesquisa de Emprego e Desemprego foi divulgada agora a pouco pela Fundação João Pinheiro, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, Fundação Seade e do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).Veja alguns dados importantes que foram apresentados na entrevista coletiva no Dieese (Federação dos Metalúrgicos).

O desaquecimento da indústria na região metropolitana de Belo Horizonte no mês de agosto fez com que a taxa de desemprego aumentasse 0,1%. De 9,6%, em julho, para 9,7%, em agosto. Apesar do aumento da taxa de desemprego, o número de desempregados na Grande BH ainda é baixo em relação aos últimos anos. Julho registrou a menor taxa dos últimos 13 anos. Comparando-se o mês de agosto deste ano com o mesmo mês em 2007, foram criados cerca de 140 mil empregos. No total, são cerca de 5 mil desempregados a mais na Grande BH de julho para agosto. A construção civil continua em alta e abriu 11 mil vagas no mês. Os setores de serviços mantiveram-se estáveis.

A Fundação João Pinheiro (FJP), em parceira com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) e Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio Econômicos (Dieese) e Fundação Seade divulga o 153º Boletim da Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Belo Horizonte com os dados do  mês de agosto de 2008.

A pesquisa  apresentará os principais indicadores de emprego e desemprego para a RMBH, dentre os quais o nível de ocupação por setores de atividade econômica e por forma de inserção no mercado, os rendimentos no trabalho assalariado e autônomo, os setores da economia que mais geraram empregos, além de analisar comparativamente o desempenho das seis regiões onde a pesquisa é realizada no Brasil: São Paulo,  Porto Alegre, Distrito Federal, Salvador, Recife e Belo Horizonte.
 
 
Da redação com FJP