Menu

Começa a se tornar real a captação de água do Velhas para Sete Lagoas

Em solenidade recheada de autoridades, prefeitos da região, secretários e imprensa local, o prefeito Marcio Reinaldo assinou, na tarde dessa terça-feira, 22, no seu gabinete, a ordem de serviço para início das obras do projeto básico de captação da água do Rio das Velhas para Sete Lagoas. Serão investidos na obra R$ 35,6 milhões conseguidos pelo município através de financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, BNDES. A empresa carioca Collet & Sons LTDA será a responsável pelo projeto.

Marcio Reinaldo assina ordem de serviço para início das obras / Foto: Marcelo PaivaMarcio Reinaldo assina ordem de serviço para início das obras / Foto: Marcelo Paiva

A água do rio será captada no município de Funilândia, ponto do rio mais próximo, e chegará a Sete Lagoas depois de percorrer 26 Km de adutoras. Já na cidade a distribuição será feita em 12 reservatórios instalados nos bairros: Aeroporto, Brasília, CDI, Iporanga, Itapuã, JK, Mangabeiras, Montreal II, Nossa Senhora de Lourdes, Planalto, São Cristóvão II e Wenceslau Brás.

Solenidade aconteceu no gabinete do prefeito / Foto: Marcelo Paiva Solenidade aconteceu no gabinete do prefeito / Foto: Marcelo Paiva

Classificando o dia “como histórico para Sete Lagoas”, o prefeito Marcio Reinaldo, disse que “desde a aprovação do financiamento pelo BNDES muito pouco se fez com relação ao assunto nos últimos anos, o prazo final para essa obra é em 31 de Dezembro. Então tenho pressa que isso aconteça porque está em jogo o futuro de Sete Lagoas”, garantiu.

Com a captação de água concluída Sete Lagoas vai receber, inicialmente, 500 litros de água por segundo, o que já é pouco, de acordo com o consultor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto, SAAE, Antônio Gontijo. “A Ambev nos pede hoje uma vasão de 300 litros por segundo, é uma obra primordial para que a cidade cresça, mas já vamos pensar em aumentar essa capacidade para 1000 litros por segundo”, diz.

Já na próxima semana engenheiros da empresa contratada chegarão a Sete Lagoas para fazerem as primeiras medições e análises do terreno por onde vai passar toda a tubulação de 600 mm. O prazo de execução da obra é de 24 meses. O município tem dois anos de carência para começar a quitar o financiamento de aproximadamente 20 anos. O recurso para quitar a dívida virá de taxa já incluída na conta de água do SAAE. A obra faz parte da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento, PAC 2, do Governo Federal.   

Por Marcelo Paiva




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados