Menu

Jovem sete-lagoana necessita de ajuda para tratamento grave de periodontia

Aos 29 anos, a auxiliar de professor, efetivada na Prefeitura Municipal de Sete Lagoas, Carine dos Santos, foi diagnosticada com a doença periodontal (inflamação sistêmica na região bucal), após a remoção do aparelho ortodôntico, que usou por cinco anos. Com a gravidade do problema, amigos se mobilizaram e lançaram na semana passada uma campanha de arrecadação “Vaquinha para Carine continuar sorrindo” para o tratamento da jovem.

A campanha de arrecadação financeira tem o objetivo de custear os gastos com o implante de Carine / Imagem: Reprodução vídeoA campanha de arrecadação financeira tem o objetivo de custear os gastos com o implante de Carine / Imagem: Reprodução vídeo

A doença periodontal é caracterizada por inflamações na região bucal, de caráter crônico, e de origem bacteriana, que afeta o tecido da gengiva e pode levar, com o tempo, à perda dos tecidos de suporte dos dentes. Há três estágios da doença, que varia do menos ao mais grave: gengivite, periodontite e periodontite avançada. No caso de Carine, a má oclusão favorece a perda óssea, sendo necessário realizar um tratamento de imediato. 

Hoje Carine tem 31 anos e a doença se agrava a cada dia. Até o momento, ela não conseguiu tratamento específico pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e não possui renda suficiente para arcar com os gastos do procedimento, orçado inicialmente em R$ 39.600 mil. A campanha de arrecadação financeira tem o objetivo de custear os gastos com o implante.



Aqueles que puderem ajudar, as doações podem ser feitas através do site www.vaquinhaparacarine.com.br, pelo Facebook (www.facebook.com/pg/vaquinhaparacarine) ou por meio de depósito em conta (Banco Itaú, Agência 7349, Conta 136684, favorecido – Carine dos Santos Pereira). Informações nas páginas mencionadas acima.


Da Redação com Vaquinha para Carine continuar sorrindo 

 



Publicidade
Publicidade

Comentários   

Alê Magalhães
0 #5 Alê Magalhães 20-08-2017 21:36
Minha filha tbm tem esse problema, na verdade é genético prq minha mãe tbm tem. Mas os profissionais que acompanham minha filha dizem que não tem cura.Por isso gostaria de saber qual o tratamento que ele vai fazer ,só pra ter uma informação mais detalhada.Talve z possa ajudar no tratamento da minha mãe e da minha filha.Obrigada
Citar
Dora
0 #4 Dora 17-08-2017 22:42
Falem com ela para procurar atendimento na faculdade de Odontologia da UFMG. Como tem foco em pesquisa, acredito que não será difícil conseguir tratamento lá
Citar
Ronaldo Batista
+6 #3 Ronaldo Batista 17-08-2017 10:43
Vamos ajudar pessoal, a vida é como uma moeda, e você pode um dia estar do outro lado.
Citar
Brenda Coimbra
+1 #2 Brenda Coimbra 16-08-2017 19:49
Vcs já olharam na ABO Sete Lagoas?
Citar
Carol Vasconcelos
+3 #1 Carol Vasconcelos 16-08-2017 17:56
Uma pessoa incrível e que merece toda a ajuda possível para poder seguir a vida com saúde! Apoio demais a campanha e espero que possamos ajudar a Carine!
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar