Menu

Sete Lagoas > Notícias > Cidades

Gruta Rei do Mato. Oficina debate turismo e preservação

  • Categoria: Cidades
Preservação de áreas degradadas e aproximação com a comunidade são prioridades, diz Cabral.
Turismo e preservação. Atividades que passam a ser pensadas de forma conjunta na gestão da Gruta Rei do Mato, transformada há dois meses em Monumento Natural do Estado. Nos dias 22 e 23, representantes da Prefeitura de Sete Lagoas, Instituto Estadual de Florestas (IEF), sociedade e Sete Lagoas Turismo, Lazer e Cultura (Seltur) realizaram uma oficina para debater quais são as prioridades do Monumento. O planejamento estratégico revelou a necessidade de preservar áreas degradadas e aproximar a unidade de conservação da comunidade.

A oficina é uma das etapas para contribuem para definir como será a administração do Monumento.
“Nós estamos ainda caminhando no campo do conhecer e do como fazer. O documento com o plano de manejo, depois de concluído no final do ano, seguirá para a aprovação do Conselho Administrativo do IEF”, explica a analista ambiental do IEF, Oliria Vilarinhos. Segundo a diretora de Turismo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Cláudia Soares, a área, explorada turisticamente há mais de 20 anos, passará a ter um controle do turista dentro da unidade de conservação. “Não vamos começar do zero.

Nós já temos um modelo a ser reorientado”, observa a diretora sobre o processo de conciliação entre a preservação e o turismo no local.
Para o coordenador gerencial do Plano de Manejo do Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato, Rogério Cabral, uma das primeiras ações a serem realizadas é a recuperação ambiental da unidade.“Existem áreas com invasão de vegetação e espécies que não são nativas, além de pichação em algumas paredes. Outra necessidade é aproximar a Gruta da comunidade”, observa. Cabral explica que a participação da sociedade e moradores do entorno nas discussões do plano de manejo da unidade de conservação será formalizada através da criação de um Conselho Consultivo, instância que auxiliará na gestão do Monumento. “Nosso objetivo é a proteção do material arqueológico, histórico e cultural,aliada ao bom atendimento às pessoas e visitantes”, complementa a analista ambiental do IEF.
 
SECOM/ Sete Lagoas

Comunidade e escola contra a violência. Escola Edson Abreu promove palestra de conscientização contra vandalismo e booling

  • Categoria: Cidades
Prefeitura de Sete Lagoas e escola municipal Edson Abreu em um movimento a favor da segurança. Na última sexta-feira (26), pais e alunos foram reunidos para participarem de uma palestra de conscientização com o objetivo de evitar que ações de vandalismo e a prática de booling, os chamados apelidos de mau gosto entre os alunos, continuem na instituição. “Espero que a comunidade se conscientize que eles precisam apoiar a escola. Ela não caminha sem família”, afirma a diretora da escola Edson Abreu, Cleodete do Rosário.

O avô de aluno, Hernestino Lima, denuncia que eventos não podem ser realizados na escola devido a atos de vandalismo. “Às vezes, os pais não sabem o que os filhos estão passando e fazendo dentro da escola.
A partir do momento que eles vem para dentro da escola, podem ajudar”, completa a mãe de duas alunas, Marilene de Medeiros. Marilene declara ainda que a filha é alvo de booling entre os colegas.

Essa é a segunda reunião para tentar resolver a violência na instituição. “Fizemos uma reunião anteriormente e sugerimos à diretora um encontro com os pais para manifestar ações que minimizem ou extinguam as ações”, diz o coronel Gilberto, da Guarda Municipal.

O presidente da Companhia de Desenvolvimento de Sete Lagoas (Codesel), Sérgio Luiz Marques, explica que a palestra prossegue em reuniões setorizadas com alunos, pais, Secretaria de Educação, Guarda Municipal e PM. “Esses encontros servirão para mostrar aos alunos que o vandalismo não é uma forma civilizada de se viver”. Questionado sobre as ações contra o booling, Marques solicita uma educação mais atenta dos pais. “Os pais precisam educar seus filhos para que não pratiquem o booling. Isso é prejudicial para as crianças e pode ter efeitos para o resto da vida”, adverte.

Segundo o capitão da PM, Vágner, a partir de novembro, Sete Lagoas contará com duas patrulhas escolares exclusivas para a ronda nas escolas. “A cidade será dividida em duas áreas: norte e sul. E os policiais serão integrados à comunidade escolar”. O capitão observa que o disque denúncia (181) pode ser utilizado para identificar as pessoas que praticam vandalismo na escola.
 
SECOM /Sete Lagoas