Menu

Sete Lagoas > Notícias > Cidades

Últimas da cena cultural pelo mundo

  • Categoria: Cidades

Últimas da cena cultural pelo mundo com a nova trilha do 007, Festival de Cinema do Rio e outros.

Jack White e Alicia Keys substituem Amy Winehouse na trilha do 007

A produção do novo filme do Agente 007 chegou a contratar a cantora Amy Winehouse para compor a trilha do novo filme “Another Way to Die”, mas depois de vários problemas e atrasos a talentosa e problemática inglesa foi dispensada e substituída pelo guitarrista e vocalista do White Stripes, Jack White e a cantora de rhythm and blues Alicia Keys. A canção que acabou de vazar na internet composta pela dupla é até então a composição mais ousada produzida para o agente secreto mais famoso do mundo.

A canção “Another Way to Die” tem o peso da guitarra de Jack White e o vocal é divido com Alicia Keys que dispensa elogios pelo seu belo timbre vocal. Uma dupla improvável, que produziu uma canção ousada combinando bem com a nova personalidade do personagem que agora é vivido pelo ator Daniel Craig. Uma escolha arriscada feita pela produção que deu um ótimo resultado. Agora Amy Winehouse, que afirmou ter sido injustiçada por ter ficado de fora do projeto, disse em recente entrevista que vai lançar uma nova canção no dia do lançamento do filme, como vingança.  

The Killers on a Dance Floor

Outra música que acaba de ser lançada para download é “Human” da banda norte-americana The Killers. Diferente dos trabalhos anteriores, a canção é dançante e foi produzida por Stuart Price, responsável pela maioria das faixas do penúltimo álbum da cantora Madonna “Confessions on a Dance Floor”.

O álbum completo já tem nome (Day & Age), data de lançamento (fim de novembro) e segundo o vocalista Brandon Flowers o novo trabalho é uma mistura de Johhny Cash com Pet Shop Boys. O último trabalho da banda foi lançado em 2007 e reunia vários lados B, incluindo um cover da banda Joy Division e uma participação de Lou Reed.

David Lynch e Almodóvar em livros


Dois livros lançados recentemente traçam o perfil de dois criativos cineastas. O primeiro foi escrito pelo próprio diretor David Lynch, o livro “Em águas profundas” conta alguns segredos de bastidores de algumas produções, o processo de criação do diretor e sua maior influência, a meditação. Segundo Lynch “se você quiser pegar um peixe pequeno, não precisa ir muito longe, por outro lado se quiser um peixe grande, tem que ir fundo”, essa metáfora é a conduta do diretor para descrever a influência da meditação em seu processo criativo. O livro foi lançado pela Editora Grhyphus e já está à venda.

Já o diretor Pedro Almodóvar é extremamente emocional e emotivo em seu processo de criação, isso fica claro no livro “Conversas com Almodóvar” que reúne 20 anos de entrevistas feitas por Frédéric Strauss com o diretor espanhol.  Durante as entrevistas Almodóvar fala abertamente sobre religião, família, amor e dor. A dor, aliás, é tratada pelo diretor como uma religião e fonte de pesquisa pra o seu trabalho, colocando-se sempre no lugar da personagem, pois segundo ele “a dor é uma fonte de comunicação, todo mundo sabe o que é a dor”. O livro é da Editora Zahar e também já está à venda.

Rita Lee ganha presente de Hebe e o batiza de Gracinha

Rita Lee que recentemente teve seus instrumentos musicais roubados estava cumprindo sua agenda de shows com instrumentos alugados e emprestados, mas recentemente em entrevista para a colunista da Folha de São Paulo Mônica Bergamo, Rita Lee contou que Hebe Camargo lhe deu de presente uma guitarra.

Para presentear Rita Lee, Hebe Camargo entrou em contato com a sua produção, pediu-lhes que comprassem a guitarra que a cantora quisesse e lhe mandassem a conta, sem que ela soubesse. "Quando chegou um pacotão de presente e eu vi o cartão quase tive um treco, só poderia ser a Hebe para fazer tamanha generosidade", contou Rita Lee. Para retribuir o carinho da apresentadora, Rita Lee batizou a guitarra de “gracinha”, termo sempre utilizado por Hebe Camargo.

Demi Moore vai trabalhar com o polêmico diretor Todd Solondz


Conhecido por seu olhar extremamente crítico sobre a sociedade americana o cineasta Todd Solondz foi revelado graças ao filme “Felicidade”, onde abordou o que há por trás das tradicionais famílias americanas. Seu estilo influenciou uma leva de filmes com o tema como “Beleza Americana” e “Pecados Íntimos”. Mas, os dois citados que tiveram forte influência do diretor, foram premiados, já os de Todd Solondz, nunca são. Principalmente por terem conteúdo pesados e críticos aos EUA e seu tradicional modelo da família americana.

Agora o novo projeto do diretor inclui estrelas (anteriormente os únicos atores famosos que o diretor havia trabalho foram Philip Seymour e Selma Blair) como Demi Moore, Emma Thompson e Faye Dunaway. "Life during wartime", que conta com esse timaço de atrizes começa a ser rodado em 2009, o diretor traça um painel sobre a instabilidade política dos EUA em relação a episódios como o 11 de Setembro e a Guerra do Iraque. Agora é só esperar por uma bomba, tomara que seja realmente assim.


Junior deixa a Sandy de lado e estréia com banda Nove mil Anjos


Junior vai estrear sua banda Nove mil Anjos no VMB. A banda conta também com Peu Souza (que tocou anteriormente com Pitty) e Champignon (ex-Charlie Brown Jr.). O som da banda é rock e recentemente a banda esteve em Los Angeles para produzir algumas composições próprias. A produção das músicas vai ser feita pelo argentino Sebastian Krys, ganhador de diversos prêmios Grammy, será o produtor musical do projeto.

Steven Spielberg doa US$ 100 mil em apoio a casamento gay


O cineasta Steven Spielberg e sua esposa, Kate Capshaw, estão no time de celebridades que doaram dinheiro para apoiar a legalização do casamento de pessoas do mesmo sexo no estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

A Proposição 8, conhecida como o Ato de Proteção ao Casamento se aprovada, seria uma emenda à constituição para limitar o casamento a um homem e uma mulher. Se aprovada, derrubaria a decisão da corte de que tornou a Califórnia o segundo estado americano a legalizar casamentos do mesmo sexo.

Brad  Pitt também foi está no time das celebridades que apóia a união entre o mesmo sexo. O ator colaborou com a mesma quantia de Steven Spielberg em dinheiro à causa.


Documentário sobre Waldick Soriano de Patrícia Pillar estréia na TV


O documentário “Waldick – sempre no meu coração”, sobre o cantor Waldick Soriano, estréia no próximo dia 30, às 22h, no Canal Brasil. Inédito, o filme foi dirigido pela atriz Patrícia Pillar. O cantor que ficou popularmente conhecido por sua canção “Eu não sou Cachorro não”, tinha o titulo de cantor brega e a diretora do documentário queria passar a mensagem de que o titulo é muito pequeno e preconceituoso e que o cantor e compositor era muito mais do que isso. O documentário conta com depoimentos de filhos, ex-mulheres e do próprio cantor. O cantor morreu aos 75 anos, após passar mais de dois anos tratando de um câncer na próstata, descoberto tardiamente.

Ingressos do Festival de Cinema do Rio já estão à venda

O festival que teve inicio ontem (25) e termina no dia 9 de outubro, traz 350 filmes e uma programação para agradar todos os estilos. Entre os filmes, incluem-se estréias dos diretores Woody Allen,  os irmãos Joel e Ethan Coen, Francis Ford Coppola e a cantora pop Madonna, que estréia como diretora no filme "Filth and Wisdom".

Além disso, o festival é uma boa oportunidade para estréias de filmes nacionais, trazendo participações de diretores e atores das produções dentro do festival. Entre as estréias estão "Feliz Natal", dirigido por Selton Mello, "A festa da menina morta", de Matheus Nachtergaele, "Romance", de Guel Arraes, "A guerra dos Rocha", de Jorge Fernando, e "Todo mundo tem problemas sexuais", de Domingos de Oliveira. Entre os documentários o festival traz "Contratempo", que marca a estréia de Malu Mader na direção, ao lado de Mini Kerti, "Titãs - A vida até parece uma festa", sobre a banda de rock, e "Simonal - Ninguém sabe o duro que eu dei", co-dirigido por Claudio Manoel (integrante do Casseta e Planeta).


Rubens Beghini
De São Paulo

Orquestra Sinfônica Jovem do Palácio das Artes em Paraopeba

  • Categoria: Cidades
A Orquestra Sinfônica Jovem do Palácio das Artes, de Belo Horizonte, se apresenta pela primeira vez em Paraopeba, nesta quinta-feira, 25, às 15h30, na Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo no Centro da Cidade. A entrada é franca.
 
Orquestra Jovem Principal

A Orquestra Jovem do Palácio das Artes é formada por 41 estudantes, com idades que variam entre 15 e 25 anos, pertencentes a várias escolas de música de Belo Horizonte, tem como objetivo a formação técnico-artística do jovem instrumentista possibilitando seu aperfeiçoamento e conhecimento do vasto repertório sinfônico. A participação do aluno do Cefar na OJ faz parte do curriculum do curso profissionalizante de música-instrumento.

A Orquestra Jovem fez sua estréia no Grande Teatro do Palácio das Artes no dia 12 de junho de 2002 e tem se apresentado em audições e concertos didáticos.

O Departamento Municipal de Cultura de Paraopeba convida também para exposição do Projeto Paraopeba Solidária - de 30 de setembro a 03 de outubro, de 8h às 17h, no CAAZEC (Centro de Artesananto)- Praça Coronel Caetano Mascarenhas, Centro.  Haverá exposição e comercialização de tapetes, bolsas e roupas confeccionadas através da Parceria Prefeitura Municipal, Franco Matos e Associação das Artesãs em Confecção de Paraopeba. Entrada franca.
 
Da redação

Links patrocinados