Menu

Cruzeiro vence Murici, mas Mano esperava placar mais elástico

Graças ao triunfo por 3 a 0 sobre o Murici, na noite dessa quarta-feira (15), no Mineirão, o Cruzeiro avançou à quarta fase da Copa do Brasil. Único time invicto da Série A do Brasileirão nesta temporada (são 12 triunfos e um empate), o time celeste recebeu elogios de seu técnico, Mano Menezes, que, porém, acredita que a Raposa poderia ter construído um placar maior em cima dos alagoanos.

“O Cruzeiro fez cinco gols na disputa com o Murici. Poderia fazer mais, mas não mudaria nossa avaliação nesta disputa. As coisas terminaram bem, assim como tem que ser. E o que ainda não está bom como deve ser será trabalhado”, afirmou o treinador.

Foto: Moises Silva-O TempoFoto: Moises Silva-O Tempo


O comandante ficou com uma pulga atrás da orelha com relação às chances desperdiçadas por sua equipe ao longo da partida, mesmo com o placar elástico. 

“O adversário veio com mais cuidados defensivos, fez uma linha de cinco, trabalhou numa zona mais baixa que lá. Houve espaços menores. E veio ansiedade da nossa parte. Depois que entendemos os caminhos, conseguimos os gols. E poderíamos ter feito mais, diante das chances que criamos”, relatou Mano.

Nessa partida, atletas como Henrique, Arrascaeta e Manoel acabaram sendo poupados. Mesmo assim, o nível continuou alto por parte do Cruzeiro, o que deixa o treinador bastante satisfeito.

“As decisões que tomamos são por alguns critérios, nem tanto ao mar, nem tanto a terra. Se eu mudasse muito jogo a jogo, iria descaracterizar o time, e o culpado seria o treinador, que teria subestimado o adversário. Se estou dizendo que vou mexer pouco na equipe e vou numa outra direção, estaria sendo incoerente e seria o culpado”, comentou.

“Alguns jogadores completaram séries importantes, como o Henrique e o Arrascaeta. Teremos Caicedo na seleção (equatoriana) em breve. Por isso o Manoel foi poupado, para estar bem fisicamente mais à frente. O Henrique precisava ser poupado. Mas volantes de qualidade para entrar no lugar dele. Mas não vou mudar muito a equipe. O futebol mostrou que não é por esse caminho”, completou.



Com O Tempo



Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar