Menu

Desde 2014 todos os treinadores do Atlético foram demitidos antes de terminar o contrato

Nos últimos anos, a instabilidade do cargo de treinador do Atlético não causou só prejuízos técnicos, mas também financeiros. Desde a saída de Cuca no fim de 2013, o último comandante não demitido pela diretoria, o Galo teve nove profissionais na função, considerando as duas passagens de Levir Culpi.

Foto: Bruno Cantini/Atlético/ Desde 2014 que todos os treinadores do Atlético são demitidos antes de terminar o contrato; acordos evitam prejuízos financeiros ainda maioresFoto: Bruno Cantini/Atlético/ Desde 2014 que todos os treinadores do Atlético são demitidos antes de terminar o contrato; acordos evitam prejuízos financeiros ainda maiores

Numa conta da reportagem, o alvinegro teria que pagar, salvo acordo entre as partes, o equivalente a 5 anos e 9 meses de salários a treinadores que já não colocam os pés na Cidade do Galo.

Todo contrato firmado com um jogador ou um treinador é feito por prazo determinado. Quando o trato é desfeito, normalmente por iniciativa do clube, o técnico tem direito a receber seus vencimentos mensais pelo restante do vínculo.

Entretanto, acordos de cavalheiros e cláusulas no contrato aliviam o peso econômico da "máquina de moer" técnicos do clube alvinegro.

No distrate, costuma-se faz um acordo, que sai bem para ambas as partes e evita questionamentos jurídicos. Até 2011, a legislação dizia que, se um clube quisesse dispensar um profissional, poderia pegar o montante a receber, dividir por dois, e quitar a dívida com o treinador à vista ou em parcelas, dependendo das cifras salariais.

Quando demitiu Dorival Junior, naquele ano de mudança da lei, por exemplo, o Galo fez um acordo de pagar em 16 vezes a multa do técnico.

Em 2011, a lei mudou, obrigando a agremiação a pagar o valor integral do contrato, o que, no entanto, não impede acordos individuais para o pagamento dos salários devidos. No Atlético, houve nove quebras de contrato nos últimos seis anos. 

Cinco no mesmo ano

Aguirre, por exemplo, aceitou o convite do clube para dois anos de trabalho, mas ficou apenas cinco meses. Resultado: a diretoria atleticana teve que negociar o que seriam 19 meses de pagamento de salário para o treinador que havia retornado ao Uruguai.

Aguirre, Marcelo Oliveira, Roger Machado e Rogério Micale iniciaram seus trabalhos em momentos distintos, mas todos os contratos - alguns mais longos, outros mais curtos - acabariam em dezembro de 2017. Contudo, nenhum deles chegou até lá. Em determinado momento, além de pagar pelo período acordado para esses treinadores, o Atlético ainda arcava com os salários de Oswaldo de Oliveira, treinador empregado no último trimestre daquele ano.

No caso de Micale, com salário baixo, o campeão olímpico saiu do Galo recebendo apenas mais um salário extra de "multa" e não onerou ainda mais a folha.

Entretanto, no ano passado, a diretoria do Atlético finalizou a temporada 2018 pagando Oswaldo de Oliveira, Thiago Larghi (demitidos) e Levir Culpi, que foi sacado do comando neste mês e, segundo apurou a reportagem, seu contrato não previa pagamento de multa, apenas as verbas rescisórias contumazes (13º salário, férias...).

Confira o período para o qual o treinador foi contratado, quando acabou dispensado e o restante de meses devidos (não considera 13º salário):

Paulo Autuori

Período contratado: jan-dez/2014

Saiu: abril/2014 = 8 meses devidos

Levir Culpi

Período contratado: abri-dez/2014

Renova jan-dez/2015

Saiu nov/2015

= 1 mês devido

Diego Aguirre

Período contratado: jan/2016-dez/2017

Saiu mai/2016

= 19 meses devidos

Marcelo Oliveira

Período contratado: jun/2016-dez/2017

Saiu nov/2016

= 13 meses devidos

Roger Machado

Período contratado: dez/2016-dez/2017

Saiu jul/2017

= 5 meses devidos

Rogério Micale

Período contratado: jul/2017-dez/2017

Saiu set/2017

= 3 meses devidos

Oswaldo de Oliveira

Período contratado: set/2017-dez/2018

Saiu fev/2018

= 10 meses devidos

Thiago Larghi

Período contratado: fev/2018-jun/2018 (interino) /

jun/2018-dez/2018 (efetivo)

Saiu out/2018

= 2 meses devidos

Levir Culpi

Período contratado: out/2018-dez/2019

SAIU abr/2019

= 8 meses devidos

TOTAL de meses devidos = 69 meses = 5 anos e 9 meses

Com O Tempo




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados