Menu

Em meio a pressão da torcida, Galo busca vantagem na semifinal da Sul-Americana hoje

A noite desta quinta-feira reserva o início da disputa por uma vaga na decisão da Copa Sul-Americana. Atlético e Colón se enfrentam, a partir das 21h30, no Estádio Brigadier General Estanislao Lopez, o "Cemitério dos Elefantes", em Santa Fé. Enquanto o time argentino chega para o duelo embalado por bons resultados, o Galo vive momento instável na temporada.

Foto: Reprodução/Internet/ Foto: Reprodução/Internet/

A meta do Atlético em Santa Fé é conquistar alguma vantagem para a partida de volta da semifinal, marcada para quinta, dia 26, às 21h30, no Mineirão, em Belo Horizonte.

O time alvinegro vem de cinco derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro. Por causa da fase ruim, os torcedores iniciaram protestos contra a equipe. Antes da viagem para Rosário, onde o Galo esteve até essa quarta, os principais alvos das manifestações foram Cazares e Chará.

Apesar da indignação do torcedor com os atletas, os dois estrangeiros seguem com prestígio junto ao técnico Rodrigo Santana. Chará e Cazares serão titulares no duelo contra os argentinos. O meia equatoriano ficou no banco de reservas diante do Internacional, domingo passado, como punição pelo atraso de 1h20 para o último treino antes do duelo contra o Colorado. Nesta quinta, ele ganha a vaga do jovem Bruninho.

Nos treinos da semana, o treinador do Galo não fez mistério em relação à escalação. As novidades ficam por conta das entradas do volante Zé Welison, na vaga do lesionado Jair, e o argentino Franco Di Santo no lugar de Ricardo Oliveira, que sequer viajou por questões pessoais.

Di Santo, por sinal, terá a chance de atuar pela primeira vez na Argentina, seu país de origem. Ele nasceu em Mendoza, mas foi ainda adolescente para o Chile, onde iniciou sua carreira. Antes de chegar ao Galo, o centroavante teve longa trajetória na Europa.

“A ansiedade do momento. Creio que muitos dos meus amigos, muita gente da Argentina, em geral, nunca me viram. Talvez, nem me viram jogar um jogo completo. São sensações mistas de alegria, ansiedade e nervosismo”, disse Di Santo.

No último treino antes da primeira partida da semifinal do torneio continental, Rodrigo Santana mostrou como imagina o adversário em campo. O treinador do Galo espera o Colón com as linhas defensivas bem altas. Justamente por isso, o Atlético vai apostar na bola longa para aproveitar a velocidade dos homens de frente.

Desfalques

Santana relacionou 22 jogadores para o confronto contra o Colón. No entanto, a equipe alvinegra jogará na Argentina com vários desfalques.

As ausências na Argentina são o goleiro Victor; o zagueiro Iago Maidana e o volante Jair, que ainda não estão recuperados; o lateral-esquerdo Lucas Hernández e o volante Ramón Martínez, não inscritos; e o atacante Ricardo Oliveira, ausente por causa de problemas de saúde na família.

Apoio na Argentina

Se no embarque para a Argentina o clima foi de muitas cobranças no Aeroporto de Confins, a chegada ao país vizinho foi marcada por apoio e carinho dos torcedores. Atleticanos que moram em Rosário recepcionaram o time no aeroporto no fim da noite de terça-feira. Houve pedidos de fotos e autógrafos para a maioria dos atletas.

A atividade realizada nessa quarta no Complejo Polideportivo "Bella Vista", do Newell's Old Boys, também foi acompanhada por torcedores, sem qualquer clima hostil. Gols foram celebrados e jogadores ouviram palavras de incentivo.

Colón embalado

Enquanto o Atlético vive momento complicado e jogará sob pressão, o Colón está embalado. O time vem de quatro jogos de invencibilidade. No período, foram duas classificações na Copa da Argentina - contra Sol de Mayo e Atlético Tucuman -, uma vitória sobre o San Lorenzo, líder da Superliga Argentina, e um empate com o Rosario Central.

Atualmente, o Colón ocupa a 15ª posição na Superliga. Já na Sul-Americana, os argentinos eliminaram Deportivo Municipal (Peru), River Plate (Uruguai), Argentinos Juniors (Argentina) e Zulia (Venezuela). São cinco vitórias, um empate e apenas uma derrota na competição.

Destaque do time, o experiente atacante Luis Miguel Rodríguez, o Pulga, deve ser confirmado na partida pelo técnico Pablo Lavallén. Herói do time na vitória sobre o San Lorenzo, no último sábado, com um gol e uma assistência, o jogador perdeu o pai no último domingo. Ele se emocionou ao falar do momento que vive.

“No âmbito pessoal, estou passando por um momento muito crítico com o meu velho. Talvez outra pessoa preferisse ficar com os irmãos e a mãe esperando que Deus decida o que tenha que decidir com o velho. Mas eu decidi estar aqui e jogar. Desde pequeno, ele me dizia que queria me ver jogar na Primeira Divisão", frisou o atacante.

Com Superesportes




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados